Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro promete zerar pedágio e incita motoqueiros para atos no RJ e SP

Um dia após reunir centenas em seu apoio em manifestação em Brasília, presidente diz que pediu a ministro o fim de cobrança de tarifa de motos em rodovias

Por Da Redação 10 Maio 2021, 12h51

O presidente Jair Bolsonaro prometeu, durante conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada nesta segunda-feira, 10, acabar com a cobrança de tarifa de pedágio para motocicletas. O aceno do presidente para o grupo acontece um dia após uma manifestação em seu apoio ter reunido centenas de motoqueiros em Brasília.

“Tem contratos antigos que eu não posso passar por cima. Já acertei com o Tarcísio (ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas): bota nas futuras concessões ali para a gente tirar a moto fora”, disse Bolsonaro a um simpatizante.

Não é a primeira vez que o presidente faz um agrado a uma categoria em busca de apoio político. Ele já havia feito algo semelhante com os caminhoneiros quando comprou briga com a Petrobras por causa do preço do óleo diesel e quando mandou incluir esses profissionais como prioritários na lista de vacinação contra a Covid-19.

Além de acenar com um agrado aos motoqueiros, Bolsonaro ainda se colocou à disposição para participar de novos atos semelhantes ao de domingo, no qual pilotou uma moto à frente do grupo. “Com toda certeza, havendo convite, iremos para São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte”, disse. Ele confirmou participação também em uma manifestação de produtores rurais em seu apoio em Brasília, no próximo dia 15. “Vou estar lá no meio deles”, disse.

O presidente já havia pilotado uma moto na sexta-feira, 7, em Porto Velho (RO), durante a inauguração de uma ponte sobre o Rio Madeira. Na ocasião, diversos grupos de motoqueiros foram até a cidade para manifestar apoio a Bolsonaro. O presidente pilotou sobre a ponte nova levando na garupa o empresário bolsonarista Luciano Hang, dono da Havan — além de estarem sem máscara, ambos não usavam capacete, o que configura infração de trânsito.

Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro e o empresário Luciano Hang, sem máscara e sem capacete, durante passeio em ponte sobre o Rio Madeira, em Rondônia Twitter/Reprodução

Em sua live semanal na última quinta-feira, Bolsonaro já havia convocado para a manifestação em Brasília, dizendo que esperava a participação de mil apoiadores. “Talvez no domingo, não está certo, mas estou convidando os motociclistas para as 9h a gente dar uma volta em Brasília. Vai juntar mais de 500, estou achando. A gente não vai estar indo para comunidade porque eu acredito que mais de 1.000 motos vão se fazer presente. Estou muito feliz. Pessoal quer me acompanhar em um passeio. Todo mundo tem o direito de ir e vir”, afirmou nas redes sociais.

  • Nenhum grupo organizado de motoqueiros assumiu a organização ou a participação na convocação para o ato em Brasília.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade