Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro é alvo de críticas por interferir na Petrobras

Mudança na presidência da estatal é ironizada por presidenciáveis e por muitos internautas

Por Hugo Marques 20 fev 2021, 16h19

O presidente Jair Bolsonaro vem sendo bombardeado nas redes sociais após a decisão de intervir na Petrobras, nomeando o general Joaquim Silva e Luna para a presidência da empresa. As críticas mais pesadas vieram de alguns presidenciáveis. O apresentador de TV Luciano Huck lembrou da perda de valor da empresa, com a queda nas ações. “O populismo dá prejuízo. A Petrobras perdeu só hoje quase 30 bilhões no valor de mercado. Por que será?”, escreveu Huck.

O empresário João Amoêdo também lembrou da perda de valor de mercado da empresa e criticou o perfil do governo e de apoiadores de Bolsonaro: “A intervenção na Petrobras não surpreende. Surpreendente é que ainda existam liberais que não sejam oposição a este governo”, escreveu Amoêdo.

Ciro Gomes publicou uma mensagem na qual critica Bolsonaro, mas preserva a memória do ex-presidente Geisel, que presidiu a empresa. “Agora vamos ver o que outro general vai fazer. O responsável por tudo isto é Bolsonaro! Em tempo, a Petrobras já foi presidida por um general, Ernesto Geisel. Comportou-se com dignidade e em linha com o interesse nacional”.

O PT, que envolveu a Petrobras em um dos maiores escândalos de corrupção da história, o Petrolão, e também teve uma política intervencionista, divulgou uma nota criticando os seguidos aumentos de preços dos combustíveis na gestão Bolsonaro.

O presidente Jair Bolsonaro foi alvo de críticas em sua própria página, no Twitter, ao publicar nota à imprensa do Ministério de Minas e Energia, anunciando a troca do general Luna e Silva por Roberto Castello Branco. A mudança na Petrobras virou um dos assuntos mais comentados na rede.

Este post do presidente recebeu milhares de comentários negativos. Internautas lembraram de uma das promessas de Bolsonaro, de que não ia interferir na Petrobras. A ação de Bolsonaro na empresa foi considerada pelos internautas como “intervencionista”, no momento em que Castello Branco conseguia resgatar a imagem da empresa no mercado internacional.

Vários internautas ironizaram a imagem de Bolsonaro. Um deles postou uma montagem do rosto de Bolsonaro com as roupas da ex-presidente Dilma Rousseff, em referência ao uso político da empresa para políticas populistas. Internautas também mostraram o efeito da decisão do presidente nas bolsas de valores, com ações em queda.

Uma parcela dos internautas apoia a decisão de Bolsonaro de interferir no comando da Petrobras. O apoio vem principalmente de críticos dos reajustes dos preços dos combustíveis, que são atrelados ao preço do petróleo no mercado internacional.

Continua após a publicidade
Publicidade