Clique e assine com 88% de desconto
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Autoridades se calam sobre incêndio em hospital no Rio de Janeiro

O prefeito Crivella e o presidente Bolsonaro foram às redes sociais na noite desta quinta, mas não falaram nada sobre a tragédia

Por Jana Sampaio, do Rio de Janeiro - Atualizado em 13 set 2019, 04h44 - Publicado em 12 set 2019, 23h50

Enquanto dezenas de profissionais da saúde e dos corpo de bombeiros trabalham no resgate e atendimento dos pacientes do Hospital Badim, que pegou fogo na noite desta quarta-feira 12, deixando mortos, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella usou as redes sociais para falar sobre beijo gay e autonomia de táxis. Nenhuma linha foi dedicada pelo chefe da administração municipal aos pacientes e familiares da vítima que morreu no incêndio.

O presidente Jair Bolsonaro , internado no hospital Vila Nova Star devido a uma cirurgia, também não escreveu sobre o acidente que deixou pelo menos um morto, de acordo com informações do corpo de bombeiros. As atenções do chefe do Planalto se voltaram para criticar a “grande imprensa”.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se manifestou sobre o episódio no início da madrugada.

Publicidade