Clique e assine a partir de 9,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Sara Winter é expulsa do DEM

Partido afirmou que a filiada descumpriu 'deveres éticos previstos estatutariamente'

Por Mariana Zylberkan - Atualizado em 2 Jun 2020, 13h09 - Publicado em 2 Jun 2020, 11h24

A militante bolsonarista Sara Fernanda Giromini, conhecida como Sara Winter, teve a filiação ao DEM cancelada pela direção do partido nesta terça-feira, 2. Ela era filiada desde abril de 2018.

De acordo com nota oficial do DEM, Sara descumpriu “deveres éticos previstos estatutariamente”. ‘Ela passou de todos os limites e não nos deixou outra alternativa, a não ser a expulsão. Não vamos tolerar iniciativas que confrontem a democracia. Para nós, a democracia é um valor inegociável”, afirmou a VEJA o presidente nacional da sigla, o prefeito de Salvador, ACM Neto.

A líder do grupo conhecido como 300 pelo Brasil, formado por bolsonaristas radicais, foi um dos 29 alvos da operação da Polícia Federal que cumpriu mandados de busca e apreensão de investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito do inquérito sobre fake news. Os acusados são apontados como autores de notícias falsas e ameaças aos ministros da Corte.

Em reação à “visita” de policiais federais em sua casa, Sara distribuiu ameaças contra o ministro Alexandre de Moraes e disse que iria “trocar socos” com ele. O Ministério Público Federal abriu inquérito para investigar as ameaças.

Continua após a publicidade

Nesta segunda-feira, 1º, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), entrou com um pedido de instauração de inquérito contra a bolsonarista para a apuração de 31 supostos crimes de difamação e um de ameaça feitos a Doria por meio de publicações no Twitter.

Publicidade