Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

As indicações femininas de Barroso para ministro substituto do TSE

Advogadas que atuaram em favor de Lula, Haddad, Amôedo e Henrique Meirelles estão no páreo; STF fará lista tríplice que será enviada a Bolsonaro

Por Juliana Castro 24 Maio 2021, 14h11

Atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luís Roberto Barroso optou por apoiar a presença feminina para o cargo de ministro substituto da Corte eleitoral, que está vago desde a semana passada, quando Carlos Bastide Horbach virou titular. A vaga é destinada a membros da advocacia. O tribunal tem sete ministros titulares — todos homens — e apenas uma mulher, Cármen Lúcia, na suplência.

As três preferências de Barroso atuaram em favor de candidatos a presidente da República em 2018. A praxe é que a lista tríplice tenha os nomes indicados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) que está exercendo o comando do TSE no momento, como é o caso de Barroso.

  • Os ministros do STF formularão uma lista com três nomes que será enviada ao presidente Jair Bolsonaro para a escolha final. As sugestões de Barroso devem ser as advogadas eleitorais Marilda Silveira, que defendeu João Amôedo (Novo); Ângela Baeta Neves, que atuou na Corte eleitoral em favor de Henrique Meirelles (MDB); e Maria Claudia Bucchianeri, que representou Lula e, depois, Fernando Haddad (PT), quando ele assumiu a candidatura ao Palácio do Planalto no lugar do ex-presidente. Bucchianeri teria proximidade com a deputada federal Margarete Coelho (PP-PI), principal aliada do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para temas jurídicos.

    Publicidade