Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Arrecadação com repatriação ainda pode crescer até 50%

Os 150 bilhões de reais repatriados até agora com a Lei de Repatriação, e os impostos de cerca de 45 bilhões de reais arrecadados sobre essa fortuna, podem crescer 50% até o dia 31 de outubro, quando se encerra o prazo para os contribuintes aderirem à repatriação, segundo o tributarista Gil Vicente Gama, do escritório Nelson […]

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 30 jul 2020, 21h27 - Publicado em 28 out 2016, 15h57

Os 150 bilhões de reais repatriados até agora com a Lei de Repatriação, e os impostos de cerca de 45 bilhões de reais arrecadados sobre essa fortuna, podem crescer 50% até o dia 31 de outubro, quando se encerra o prazo para os contribuintes aderirem à repatriação, segundo o tributarista Gil Vicente Gama, do escritório Nelson Wilians e Advogados Associados. O motivo para o potencial crescimento está no processo de pagamento do imposto, que pode envolver até quinze procedimentos, no Brasil e no exterior. Entre a emissão da guia de pagamento e a sua efetivação, são necessários de três a quatro dias. Cerca de 20.000 brasileiros já aderiram à repatriação de recursos do exterior.

Publicidade