Clique e assine com 88% de desconto
Mãe Para Toda Obra Blog da jornalista Fabiana Futema traz notícias e reflexões sobre o mundo materno, primeira infância e dilemas femininos. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Por que as escolas estão trocando o Dia das Mães pelo Dia da Família

Escola na zona leste de São Paulo trocou o Dia das Mães pelo Dia de Quem Cuida de Mim

Por Fabiana Futema - Atualizado em 10 maio 2018, 15h46 - Publicado em 10 maio 2018, 15h45

A escola estadual Professor Alvino Bittencourt, localizada na Chácara Califórnia, zona leste de São Paulo, não festeja o Dia das Mães desde 2015. Nem o Dia dos Pais, em agosto. Eles comemoram o Dia de Quem Cuida de Mim, que neste ano será celebrado nesta sexta-feira.

A vice-diretora da escola, Simone Lopes Guidorizzi, disse que a comemoração do Dia das Mães ou dos Pais constrangia muitos alunos. “A realidade é que hoje existem crianças que um dos pais sumiu, foi preso ou já morreu. Outras possuem dois pais, duas mães ou são cuidadas por avós ou tios. Essas crianças ficavam tristes quando não tinha o pai ou mãe para comemorar a data.”

Segundo ela, a comunidade aprovou a troca da celebração pelo Dia do Quem Cuida de Mim. “Não temos presentes, mas é uma oportunidade para as crianças mostrarem o que estão aprendendo, para aproximar os cuidadores da escola”, diz a diretora.

Neste ano, pela primeira vez, não terei que participar da festinha de Dia das Mães na escola do meu filho. Em vez do Dia das Mães ou dos Pais, a escola preferiu celebrar o Dia da Família no terceiro sábado de maio. Adorei a mudança.

Publicidade

Até o ano passado, a escola infantil chamava as mães para festinhas que aconteciam durante a semana em horário quase proibitivo para quem trabalha longe. Eu me virava do avesso para conseguir participar. Quando não dava para folgar, trocava de horário e saía mais cedo. Era um sufoco tão grande chegar a tempo que quase sempre estava descabelada e estressada com o trânsito, o que desviava um pouco a atenção da apresentação do filho.

Mas não é pela minha comodidade que acho ótimo que as escolas passem a adotar o Dia da Família. Hoje, famílias não são formadas apenas por pais e mães, há aquelas sem mãe, com duas mães, com dois pais, sem nenhum pai nem mãe, com avós ou tios. O que tem de ser celebrado é o carinho entre os parentes, não importa quem seja o cuidador.

Sei que muitos ainda não curtem a troca de data. Gostam da homenagem que os filhos preparam para as mães. Até onde sei, não haverá cantoria nem dança na apresentação que está sendo preparada pela escola do meu filho. Ela costuma promover jogos e brincadeiras para que cuidadores e filhos se divirtam juntos. Não vejo maneira melhor de comemorar.

Também aprecio o fato de não ter de mandar dinheiro para a escola comprar o meu o próprio presente. Nem sempre os cuidadores têm montante suficiente para comprar lembranças que não estavam programadas no orçamento. Deixar de participar da festa porque não pode comprar o mimo não parece muito justo.

Publicidade

Não importa a data – primeiro, segundo, terceiro ou quarto fim de semana de maio, junho ou dezembro. Meu filho morria de vergonha de participar das apresentações. Penso que existem formas muito mais felizes para celebrar a família sem a necessidade de obrigar as crianças a ensaiarem músicas e danças que serão esquecidas quando perceberem que a plateia é formada por vários rostos desconhecidos.

Vamos construir recordações felizes para nossos filhos. Isso não requer almoços, presentes ou festinhas. Uma brincadeira divertida é o que basta.

 

Publicidade