Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Letra de Médico Por Cilene Pereira Orientações médicas e textos de saúde assinados por profissionais de primeira linha do Brasil

Covid-19: a importância dos dentistas nas UTIs

Estudos indicam que os cuidados odontológicos no hospital podem prevenir 56% das infecções respiratórias em pacientes em ventilação mecânica

Por Lilian Fucuda Atualizado em 24 Maio 2021, 18h08 - Publicado em 24 Maio 2021, 09h40

Muitas vezes pensamos que os cirurgiões dentistas devem apenas atuar em salas clínicas ou no máximo estar vinculados em Universidades em áreas de pesquisa, dando aulas.

Porém, muitos desconhecem a grande importância e conhecimento que eles têm, principalmente na linha de frente das Unidades de Terapia Intensiva (UTI), agora contra a Covid-19. Isto porque os cuidados com a saúde bucal dos pacientes desde a escovação e tratamentos mais complexos se tornou essencial na presença de infecções respiratórias, principalmente a pneumonia associada a ventilação (PAV), uma infecção pulmonar comum entre os que estão sob o uso de ventilador.

Estudos vêm confirmando que a pneumonia associada a ventilação já é um grande foco da Odontologia Hospitalar e que, nos casos da Covid-19, a replicação viral é ainda muito maior. Desta forma, entende-se a necessidade de uma higiene bucal mais frequente desses pacientes, já que ficam mais tempo nas UTIs (30 a 40 dias) e onde a chance de uma pneumonia bacteriana pode crescer ainda mais se não houver tais cuidados e atenção.

Dados indicam que os cuidados odontológicos pelos dentistas nas UTIs podem prevenir 56% das infecções respiratórias em pacientes em ventilação mecânica, como a pneumonia, assim como o risco de agravamento por morte ao serem intubados aumentar em até 8,8 vezes mais naqueles pacientes com problemas periodontais graves (infecções mais severas nas gengivas).

Pode-se dizer que a qualidade da saúde bucal está diretamente ligada à progressão e ocorrências de outras doenças respiratórias, já que no meio bucal há a presença também de muitos microrganismos nocivos, como vírus, fungos e bactérias, aumentando em até 3 vezes as chances dessas pessoas com doenças periodontais serem intubadas ou internadas em decorrência da Covid-19, simplesmente pelo fato de apresentarem essas” bolsas”, reservatórios para o vírus e sua possível disseminação para o sistema circulatório.

Continua após a publicidade

Outro estudo muito recente feito pelo Hospital das Clínicas de Porto Alegre com pacientes com Covid-19 confirmou a presença do vírus na placa bacteriana (biofilme dental). A pesquisadora e professora Sabrina Carvalho Gomes destaca que novas pesquisas estão sendo feitas para entender melhor esse achado, mas já podemos saber da grande importância em se manter os cuidados bucais em dia, com uso de uma boa escova, fio dental e em alguns casos a inclusão de enxaguatórios bucais para se conter o contágio e evolução da doença.

Há que se inserir a este contexto que os dentistas em UTIs ajudam a diminuir as complicações pela efetiva higienização diária, acolhendo e amenizando as dores desses pacientes e melhorando sua qualidade de vida.

Por fim, e por todas as evidências, não podemos ignorar a importância de ter esses profissionais em ambientes hospitalares, para juntos com outros profissionais da saúde, ou no combate a Covid-19 ou mesmo para se diminuir o tempo e custos de pacientes em UTIs, possam também ser imprescindíveis.

Saiba mais: https://grupoqualidadeemsaude.com.br/dentistas-contra-covid19/

Letra de médico Lilian Fucuda

Continua após a publicidade
Publicidade