Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Letra de Médico Por Adriana Dias Lopes Orientações médicas e textos de saúde assinados por profissionais de primeira linha do Brasil

Como proteger os cabelos do sol, do cloro e do sal do mar

A radiação ultravioleta já é conhecida inimiga da pele, mas acaba também sendo muito danosa para os cabelos, principalmente no verão. Da mesma forma que devemos proteger a pele do sol, é imprescindível cuidar dos cabelos principalmente nos dias de exposição excessiva, como na praia e na piscina. As radiações UVA e UVB são capazes […]

Por Adriana Vilarinho Atualizado em 30 jul 2020, 21h17 - Publicado em 22 nov 2016, 12h00

A radiação ultravioleta já é conhecida inimiga da pele, mas acaba também sendo muito danosa para os cabelos, principalmente no verão. Da mesma forma que devemos proteger a pele do sol, é imprescindível cuidar dos cabelos principalmente nos dias de exposição excessiva, como na praia e na piscina.

As radiações UVA e UVB são capazes de penetrar nos fios causando danos estruturais nas substâncias que unem as cutículas (ceramidas) e deixando os cabelos ásperos e mais quebradiços. Os cabelos tingidos ainda merecem atenção especial, já que, além da alteração na estrutura do fio ainda podem ter a cor alterada pela oxidação do pigmento pelo sol.
Para evitar esses efeitos indesejáveis é aconselhável nos dias de exposição mais intensa o uso de produtos “leave in” com filtro solar que, além de proteger os cabelos da radiação ainda “encapam” os fios, preservando sua nutrição e beleza. O uso de chapéus e bonés é indicado para uma proteção extra.

O sol, o sal da água e a areia também acabam deixando os fios porosos, com aspecto ressecado. Então, assim que sair do mar, é interessante (sempre que possível) lavar os cabelos com água doce antes de reaplicar o “leave in” e usar um pente com dentes largos para desembaraçar os cabelos sem risco de quebrá-los. É importante evitar prender os cabelos úmidos, pois isso favorece a quebra dos fios e a umidade contribui para o aparecimento de dermatites no couro cabeludo.

Ser loira no verão também requer muito mais cuidados, pois cabelos loiros não combinam com cloro da piscina, podendo ficar esverdeados, nem com água do mar e com o excesso de exposição aos raios solares. Os cabelos loiros têm menos pigmentos e tendem a ser mais finos, leves e a armarem com maior facilidade. Por isso, as hidratações devem ser mais intensas. É aconselhável fazer uma hidratação pelo menos uma vez por semana. Deve-se usar ampolas de hidratação intensiva que são práticas e dão um ótimo resultado na manutenção da saúde dos fios.
No verão também é aconselhável diminuir a frequência do uso de secadores com ar muito quente e o uso de chapinhas, pois tendem a ressecar ainda mais os cabelos.

adriana-vilarinho

Quem faz Letra de Médico

Adilson Costa, dermatologista
Adriana Vilarinho, dermatologista
Ana Claudia Arantes, geriatra
Antônio Frasson, mastologista
Artur Timerman, infectologista
Arthur Cukiert, neurologista
Ben-Hur Ferraz Neto, cirurgião
Bernardo Garicochea, oncologista
Claudia Cozer Kalil, endocrinologista
Claudio Lottenberg, oftalmologista
Daniel Magnoni, nutrólogo
David Uip, infectologista
Edson Borges, especialista em reprodução assistida
Enis Donizetti Silva, anestesiologista
Fernando Maluf, oncologista
Freddy Eliaschewitz, endocrinologista
Jardis Volpi, dermatologista
José Alexandre Crippa, psiquiatra
Luiz Rohde, psiquiatra
Luiz Kowalski, oncologista
Marcus Vinicius Bolivar Malachias, cardiologista
Marianne Pinotti, ginecologista
Mauro Fisberg, pediatra
Miguel Srougi, urologista
Paulo Hoff, oncologista
Paulo Zogaib, fisiologista
Raul Cutait, cirurgião
Roberto Kalil – cardiologista
Ronaldo Laranjeira, psiquiatra
Salmo Raskin, geneticista
Sergio Podgaec, ginecologista
Sergio Simon, oncologista

Continua após a publicidade
Publicidade