Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
José Casado Por José Casado Informação e análise

O preço da incerteza, segundo três dos maiores bancos

Campanha eleitoral de 2022 deverá avançar sob condições econômicas muito ruins para o eleitorado

Por José Casado Atualizado em 6 nov 2021, 04h34 - Publicado em 6 nov 2021, 09h00

A campanha eleitoral de 2022 deverá avançar sob condições econômicas muito ruins para o eleitorado. É a visão predominante em alguns dos maiores bancos do país.

O Itaú, por exemplo, já trabalha com expectativa de uma taxa de juros de 11,25% ao ano no primeiro trimestre. O Santander projeta 11,50% e o Bradesco estima 11,75%.

São previsões conservadoras para o início da corrida eleitoral, com descarte da possibilidade de aumentos mais acelerados na taxa básica (Selic).

É o preço da incerteza.

Continua após a publicidade

Publicidade