Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
José Casado Por José Casado Informação e análise

Eleitores se dizem aflitos com a crise econômica

Pessimismo com rumo da economia impulsiona avaliação negativa do governo, sobretudo nas faixas de renda acima de dois salários mínimos

Por José Casado Atualizado em 2 set 2021, 14h16 - Publicado em 2 set 2021, 09h00

Aumenta a aflição dos eleitores com os sinais de agravamento da crise econômica, entre eles o avanço da inflação, persistente e disseminado.

A preocupação com o rumo economia já empata com a pandemia (em declínio) na listagem dos problemas mais graves do país, informa pesquisa da Genial Investimentos realizada pelo Instituto Quaest, com base em duas mil entrevistas presenciais, entre os dias 26 e 29 de agosto, em 26 Estados e no Distrito Federal.

.
Pesquisa Genial/Quaest, 26 a 29 de agosto de 2021/VEJA

 

.
Pesquisa Genial/Quaest, 26 a 29 de agosto de 2021/VEJA

A maioria (65%) acha que não se conseguirá conter o ritmo crescente da inflação nos próximos meses.

O pessimismo está impulsionando a avaliação negativa do governo Jair Bolsonaro, sobretudo nas faixas de renda acima de dois salários mínimos.

.
Pesquisa Genial/Quaest, 26 a 29 de agosto de 2021/VEJA
.
Pesquisa Genial/Quaest, 26 a 29 de agosto de 2021/VEJA

É má notícia para um presidente-candidato que atravessou o primeiro semestre com rejeição eleitoral recorde (acima de 50%).

Continua após a publicidade
Publicidade