Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
José Casado Por José Casado Informação e análise

Bolsonaro deveria “redescobrir” o Amazonas

Nos últimos seis meses, o Estado enfrentou demonstrações de descaso. Governo federal agiu mais rápido na promoção da Copa do que no socorro aos amazonenses

Por José Casado Atualizado em 8 jun 2021, 15h30 - Publicado em 8 jun 2021, 09h30

Jair Bolsonaro deveria “redescobrir” o Amazonas no mapa do Brasil. Ali vivem 2% dos brasileiros, abrigados numa área florestal maior que a soma dos territórios da França, Espanha, Suécia e Grécia.

Nos últimos seis meses, enfrentou sucessivas demonstrações de descaso governamental.

Na tragédia pandêmica do início do ano, faltou até oxigênio nas unidades de terapia intensiva enquanto o Ministério da Saúde distribuía cloroquina.

Mês passado, com o avanço da CPI da Pandemia, o presidente ameaçou atrapalhar a vida das empresas instaladas na Zona Franca de Manaus, cujo faturamento anual (cerca de R$ 180 bilhões) mantém ocupadas 100 mil pessoas na cidade e sustenta a dinâmica econômica do Estado.

Bolsonaro provocou uma revisão dos planos de investimentos na região, pelo menos até o próximo ano.

Agora, o Estado vive a anarquia na segurança pública. Manaus e seis cidades foram alvo de ataques de quadrilhas do narcotráfico, em algumas áreas aliados a policiais. Desde domingo quase não existem serviços de transporte, educação e saúde, mas o Ministério da Justiça relutou em enviar a Força Nacional.

O governo federal foi mais rápido na decisão sobre um show de futebol — a  confusão da Copa América — do que no socorro aos quatro milhões de amazonenses.

Continua após a publicidade
Publicidade