Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Holofote Por Silvio Navarro Os personagens que estão no centro do poder. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O piloto-ostentação e o dono-laranja do avião da cocaína

Autoridades investigam quem é o verdadeiro dono da aeronave

Por Silvio Navarro Atualizado em 27 jun 2017, 22h50 - Publicado em 27 jun 2017, 18h17

Apoena Índio do Brasil Siqueira Rocha, de 21 anos, era quem pilotava o bimotor Piper Aircraft 23 (matrícula PT-IIJ) interceptado pela Força Aérea Brasileira (FAB) com 653 quilos de cocaína em Goiás. Cuiabano, Apoena levava uma vida ostentação — especialmente nas redes sociais. À Polícia Federal, Apoena disse que receberia 90.000 reais pelo transporte da droga e que, diferentemente do plano de voo informado à FAB, teria decolado na Bolívia e não de uma fazenda pertencente ao grupo do ministro Blairo Maggi.

Segundo a Polícia Federal, a carga de cocaína é avaliada em 13 milhões de reais. Também estava a bordo Fabiano Júnior da Silva.

  • Laranja – Já Jeison Moreira Souza, de 26 anos, que figura como proprietário da aeronave vive num bairro simples em Campo Grande (MS) com a mulher e informou à Justiça que trabalha como motorista. Conforme uma ação judicial recente, deve R$ 2.832,50 de aluguel. Como não compareceu às audiências de conciliação em maio, será despejado do imóvel.

    Publicidade