Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Vitória de Anderson Silva será anulada. E a da Dilma? PT fez uso claro de anabolizantes eleitorais!

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 02h10 - Publicado em 6 fev 2015, 15h16

dilma-570x379

A vitória de Anderson Silva sobre o americano Nick Diaz, que marcou o retorno do brasileiro ao octógono no último sábado, será anulada devido aos casos de doping envolvendo os dois lutadores. O diretor-executivo da Comissão Atlética de Nevada, Bob Bennett, afirmou que o resultado da luta será suspenso: “Sim, será alterado para sem resultado”.

Os exames de Anderson constataram a presença dos esteroides anabolizantes drostanolona e androsterona em seu organismo. Os de Nick, o uso de maconha.

A vitória eleitoral da presidente Dilma Rousseff também deveria ser anulada, o problema é que o responsável pelo exame antidoping é o próprio PT. O partido que controla o TSE se inocentou do uso claro de anabolizantes eleitorais e ainda atribuiu a Aécio Neves, por meio de mensagens disparadas também da prefeitura petista de Guarulhos, o uso de maconha e cocaína.

Anderson Silva negou a autoria do comunicado – atribuído a seu empresário Ed Soares – no qual alegava inocência, e divulgou um novo, sem negar que tenha se dopado: “Fiquem certos de que no momento exato irei me pronunciar e me posicionar”, escreveu.

Continua após a publicidade

Anderson parece ter aprendido direitinho com Lula – um especialista em culpar empresários – a deixar os outros falarem (ou fazerem) por ele e dizer que nada tem a ver com aquilo quando começa a pegar mal. Incomodado com o momento político e com os ataques ao PT, o ex-presidente autorizou seus aliados, segundo a Folha, a trabalhar por sua candidatura à presidência em 2018, desde que o movimento não seja atribuído a ele.

Lula tampouco quer levar o crédito pelos 200 milhões de dólares de propina para o PT por meio de seu homem de confiança, João Vaccari Neto. Se a Operação Lava Jato não tirar do PT o monopólio do antidoping, abrindo caminho para o impeachment, o fechamento do partido e a prisão dos envolvidos, Lula e Dilma continuarão atribuindo a comparsas e adversários todas as suas responsabilidades, enquanto “viajam” em drostanolona e androsterona eleitorais.

“Nocaute” neles!

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade