Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Ricardo Teixeira movimentou R$ 464 milhões “atípicos” durante organização da Copa tipicamente brasileira

Ricardo Teixeira movimentou em suas contas R$ 464,56 milhões no período em que era presidente do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. É o que consta de um relatório da Polícia Federal de janeiro deste ano, obtido por Época: “Juntada das informações do Coaf, onde constam informações sobre altas movimentações financeiras realizadas por Ricardo Terra Teixeira, […]

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 01h15 - Publicado em 1 jun 2015, 19h08

Ricardo Teixeira movimentou em suas contas R$ 464,56 milhões no período em que era presidente do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

É o que consta de um relatório da Polícia Federal de janeiro deste ano, obtido por Época:

“Juntada das informações do Coaf, onde constam informações sobre altas movimentações financeiras realizadas por Ricardo Terra Teixeira, no montante de R$ 464.560.000,00 (quatrocentos e sessenta e quatro milhões, quinhentos e sessenta mil reais), entre os anos de 2009 e 2012, sendo que tais foram considerados atípicos pelo Coaf”.

Eu entendo o que o Coaf quis dizer com “atípicos”. Mas a coisa me parece tão típica…

De acordo com a PF, o relatório também mostrou que o ex-presidente da CBF “não teria como justificar os valores envolvidos na aquisição” de um apartamento avaliado em R$ 2 milhões no Rio de Janeiro e por isso repatriou dinheiro das contas que mantinha fora do país. Quem lhe vendeu o imóvel foi Cláudio Abrahão, cuja família é dona do Grupo Águia, fornecedor da CBF.

A PF indiciou Ricardo Teixeira pelos crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, falsidade ideológica e falsificação de documento público.

O indiciamento, sim, é atípico.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade