Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

RESUMÃO: O desabamento de todas as farsas

Dilma e Lula foram "propinamente" eleitos e ciclovia de Paes não resistiu à força das ondas

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 30 jul 2020, 22h56 - Publicado em 21 abr 2016, 16h35

Brasília- DF 07-10-2015 Foto Lula Marques/Agência PT  Presidenta, Dilma durante Cerimônia - Ano Olímpico para o Turismo Centro de Convenções Ulysses Guimarães,

Resumão em tuitadas:

1.

– Dilma, em vez de agradecer ao STF por lhe dar mais chances com redefinição do rito, repete tese de “golpe” e é desmascarada pelos ministros.

– Gilmar Mendes: intervenções “que determinaram o refazimento até de comissões” mostram que “regras do Estado de Direito estão sendo observadas”.

– Dias Toffoli: “Alegar que há um golpe em andamento é uma ofensa às instituições brasileiras”. Dilma ofende o Brasil.

– Celso de Mello: Dilma comete “gravíssimo equívoco” pois Congresso e STF “deixaram muito claro o procedimento de apurar a responsabilidade”.

– Celso de Mello acha “no mínimo estranho” Dilma dizer que Brasil tem “veio golpista adormecido”. Dilma maldiz o país para o mundo.

– Para completar, o presidente do STF e amigo da família Lula, Ricardo Lewandowski, disse que… Nada, claro.

– Oposição foi à Justiça para evitar que Dilma se defenda na ONU chamando impeachment de “golpe”. Mesmo que ela amarele, dará entrevistas.

– Incapaz de se defender das acusações, governo Dilma estimula ataques internacionais contra instituições e maioria do povo brasileiro. Podre.

– Imprensa internacional é tão majoritariamente esquerdista quanto a brasileira. Diferença é que a nossa já entendeu que governo Dilma não a representa.

The Economist: acusação parece “tão pequena que apenas um punhado de deputados se preocupou em mencionar isso em seus dez segundos” de voto.

– Revista britânica ecoa Cardozo, ignorando comissão onde os crimes fiscais de Dilma foram debatidos em 10 sessões e que julgamento será no Senado.

– Como lembra o Radar de VEJA: Jaques Wagner, hoje no governo, também dedicou seu voto “sim” ao impeachment de Collor em 1992 aos pais e filhos.

– Wagner disse que divisão era entre brasileiros que querem desfraldar a bandeira e aqueles que querem manter o jogo da corrupção. Ele ficou deste lado.

2.

– Guido Mantega intermediou pagamento de caixa 2 para a campanha de Dilma Rousseff em 2014 e virou trend topic no Twitter. Parabéns.

– Mônica Moura, mulher do marqueteiro do PT João Santana, foi quem dedurou Guido. Delcídio, ex-líder do governo, delatou Dilma. É tudo gente deles.

– Mantega indicou a Mônica várias vezes executivos de empresas a serem procurados por ela para receber dinheiro de caixa 2. Só a elite da propina.

– Na campanha de Dilma de 2014, pelo menos R$ 10 milhões foram pagos a Mônica e João fora da contabilidade oficial, sendo R$ 4 milhões da Odebrecht.

– Enquanto isso, Dilma repete pelo mundo o mantra de que foi “legitimamente eleita”, “democraticamente eleita”… Mentira. Foi “propinamente” eleita.

– Mônica: pagamentos via caixa 2 também ocorreram em Dilma-2010, Lula-2006, Fernando Haddad-2012, Marta Suplicy-2008 e Gleisi Hoffmann-2008.

– “Em defesa da democracia”, PT sempre fraudou a democracia. Só variam métodos: mensalão, petrolão, bolsa-deputado, caixa 2 para gastos eleitorais.

– Em país sério, Dilma, Lula, Haddad, Marta e Gleisi seriam no mínimo considerados inelegíveis. Aparentemente, todos foram “propinamente” eleitos.

3.

– Dona da agência Pepper afirma que recebeu recursos “por fora” num total de R$ 58 milhões para abastecer as campanhas de Dilma de 2010 e 2014.

– Giles Azevedo, braço-direito de Dilma, foi quem orientou Danielle Fonteles a montar a engenharia financeira responsável por abastecer as campanhas.

– A maior parte do dinheiro vem de empreiteiras do petrolão e de agências de comunicação e publicidade que prestam serviço para o governo federal.

– No time do petrolão, os contratos fictícios foram feitos com Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, OAS e Odebrecht. No das agências, destaca-se a Propeg.

Continua após a publicidade

– A baiana Propeg está entre as oito que mais receberam verbas do governo Dilma nos últimos anos. Possui as contas da Caixa e do Ministério da Saúde.

– Traduzindo: empresas que têm contratos com o governo do PT financiaram ilegalmente as campanhas eleitorais de Dilma com o dinheiro que receberam.

– Dinheiro sai dos bolsos dos pagadores de impostos, vai para empresários amigos do governo e volta parcialmente “por fora” para as campanhas petistas.

– Danielle disse ter recebido ilegalmente R$ 6,1 milhões da Andrade Gutierrez, confirmando depoimento de Otávio Azevedo, ex-presidente da empreiteira.

– Quando coincidem as palavras de dois delatores que acertaram um pagamento ilegal, a beneficiária política do pagamento (Dilma) está mesmo enrolada.

– Pepper virou uma lavanderia de dinheiro do PT que, só entre 2013 e 2015, movimentou em conta própria R$ 58,3 milhões (“em defesa da democracia”).

– Danielle afirma que abriu conta na Suíça em 2012, sob o conhecimento de Giles, para a Pepper receber US$ 237 mil da Queiroz Galvão. Giles é Dilma.

4.

– Eis um resumo dos braços de Dilma, a mulher “honesta”, a presidente “honrada”:

* Guido Mantega montou esquema de caixa 2 do petrolão para pagar o marqueteiro das campanhas;

* Giles Azevedo montou esquema de caixa 2 da Pepper para pagar abastecer as campanhas;

* Erenice Guerra operou esquema na Receita Federal e propinoduto em Belo Monte;

* Delcídio do Amaral garantiu Marcelo Navarro no STJ para libertar Marcelo Odebrecht;

* Aloizio Mercadante tentou comprar o silêncio de Delcídio.

– Dilma é uma ilha de “honestidade” cercada de golpes de todos os lados. Ela não sabe de nada, coitadinha. Que dó!

5.

– Despenca um trecho da ciclovia Tim Maia, inaugurada há três meses na Av. Niemeyer no Rio de Janeiro. Não resistiu à primeira ondinha mais forte.

– Trecho desabou, ciclovia não foi imediatamente interditada, muita gente circulou, buscas a possíveis vítimas demoraram… Planejamento zero.

– Bombeiros confirmaram que dois corpos de homens foram resgatados do mar após o desabamento e uma terceira vítima ainda é procurada.

– O prefeito do Rio, Eduardo Paes, desembarcava na Grécia para cerimônia de transporte da tocha olímpica, mas decidiu voltar ao Brasil.

– Fernando Haddad fez em São Paulo a ciclovia mais cara do mundo, com R$ 54 milhões. Com R$ 45 milhões, Paes fez no Rio a mais breve.

– Secretário Pedro Paulo: suspeita inicial é de que “força da onda de baixo para cima” levantou o platô da ciclovia desprendendo-o das vigas.

– Venham tranquilos, turistas. Não temos governo federal nem garantimos que obras olímpicas não desabem. Ah: crimes aumentaram. Resto está ok.

Ciclovia

* Atualização de 16h20:

– Carlos Andreazza comenta: “Dois corpos de vítimas da queda da ciclovia estendidos na areia de São Conrado – e o povo na praia ao redor, pegando sol, tomando mate, a cinco metros. A dez, um grupo joga altinha.”

– Comento: “Veio o camelô vender / anel, cordão, perfume barato…”

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=RkHVFITc4k8?feature=oembed&w=500&h=375%5D

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade

Publicidade