Clique e assine a partir de 9,90/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

O cinismo do petista Pepe Vargas sobre a maioridade penal e como FHC é útil para o PT

Eduardo Cunha (PMDB-RJ) quer fazer um referendo sobre a redução da maioridade penal junto com as eleições municipais de 2016. A estratégia do presidente da Câmara é incluir a consulta popular no texto da emenda constitucional a ser votada agora, em junho. Em resposta à cutucada de Cunha, para quem “O PT não quer a redução da […]

Por Felipe Moura Brasil - Atualizado em 31 jul 2020, 01h15 - Publicado em 1 jun 2015, 13h28
Pepe FHC

Pepe Vargas e FHC: feitos um para o outro

Eduardo Cunha (PMDB-RJ) quer fazer um referendo sobre a redução da maioridade penal junto com as eleições municipais de 2016. A estratégia do presidente da Câmara é incluir a consulta popular no texto da emenda constitucional a ser votada agora, em junho.

Em resposta à cutucada de Cunha, para quem “O PT não quer a redução da maioridade e acha que todos têm de concordar com eles”, o ministro da Secretaria de “Direitos Humanos” (sempre entre aspas), Pepe Vargas (PT/RS), defendeu o governo.

Comento abaixo sua declaração:

“É um equívoco do presidente atribuir essa posição a um grupo do PT.”

Cunha não atribuiu a posição exclusivamente ao PT, apenas cutucou a posição adotada pelo PT – mas Pepe, como qualquer petista, tem de rebater o que não foi dito para tentar vencer a discussão.

“Não me parece que o ex-presidente Fernando Henrique seja de algum grupo do PT.”

Ah, parecer, parece! Um esquerdista que se recusou a pedir o impeachment de Lula em 2005, fez campanha contra o impeachment de Dilma em 2015, defende a liberação das drogas e a manutenção da maioridade penal parece – e muito – um cúmplice do PT, prontinho a ser usado como exemplo de que as opiniões do partido que fomenta a criminalidade encontram eco até em supostos adversários.

“Não me parece que os bispos da CNBB sejam parte do PT.”

Rá! Que piada.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil foi tão aparelhada pelo PT que o assessor político da entidade é Daniel Seidel, ex-candidato petista a deputado federal (2002) e distrital (2014), que se aproveita do cargo para fazer, em nome da Igreja Católica – que a CNBB não representa -, propaganda de Dilma Rousseff e do projeto petista de reforma política.

Na PUC de Goiás, cujo reitor também é filiado ao PT, Seidel foi desmascarado pelo nosso herói Marco Rossi, de 17 anos, como mostrei aqui em vídeo e entrevista. Assim como FHC em boa parte dos casos, a CNBB existe para legitimar as opiniões do PT em praticamente todos os casos, permitindo que gente como Pepe diga isto:

Continua após a publicidade

“Essa é uma bandeira que ultrapassa partidos.”

Ultrapassa o núcleo, não o citoplasma, não é mesmo?

“Acreditamos ser muito mais eficiente ampliar a pena dos adultos que têm utilizado adolescentes para atuar em crimes.”

O médico Jaime Gold, por exemplo, foi morto na Lagoa em crime cometido por um bandido de 16 anos e outro de 15, sem a participação de adultos. Neste caso, como em tantos outros, talvez Pepe Vargas ache mais eficiente ampliar a pena… das árvores que encobriram o crime.

Tenho certeza de que são adultas as da Lagoa.

“Não acho que seja matéria para ser submetida a um referendo.”

Claro que não acha: 87% dos brasileiros são a favor da redução da maioridade penal. Eles – especialmente os pobres – não dispõem da escolta nem das blindagens do ministro de “Direitos Humanos” para se proteger dos bandidos.

“Se a tortura, por exemplo, for levada à população e eventualmente a posição majoritária for a favor, não significa que devemos adotá-la no Brasil”.

Uau, que exemplo! Por que diabos a tortura seria levada a referendo?

Já não bastam os gurus iluminados do petismo torturando o bolso e os neurônios dos brasileiros com tanta vigarice?

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade