Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Na Globo, o desabafo de William Waack contra o Petrolão. Na VEJA, o empreiteiro que abre a boca contra o PT

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 02h04 - Publicado em 21 fev 2015, 03h29

O jornalista William Waack, apresentador do Jornal da Globo, desabafou em rede nacional sobre o escândalo de corrupção da Petrobras, durante uma chamada informal do programa que acabou disseminada em vídeo pelas redes sociais nesta sexta-feira (20).

Transcrevo abaixo o trecho principal do desabafo e comento em seguida. Assista.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=es45vPk958E?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=620&h=349]

“(…) Eu vou apresentar o Jornal [da Globo] sozinho, e os destaques não são aquelas coisas muito gostosas da gente ouvir não, infelizmente. Eu tô cansado de dar má notícia sobre a economia. A de hoje é péssima. A corrupção na Petrobras não tá só levando o dinheiro… Dinheiro nosso, hein! Quando levam o dinheiro da Petrobras, é o dinheiro da gente. É o seu dinheiro. É o dinheiro de quem paga imposto. Não pense que o dinheiro é deles. Os empregos também tão indo embora por culpa da corrupção. As empresas que prestam serviços pra Petrobras tão entrando em dificuldades e pondo na rua o trabalhador. Em outras palavras, quem vai pagar a conta da corrupção é o trabalhador.”

COMENTO: Sim, somos sempre nós que pagamos a conta da roubalheira petista. E agora é oficial: o PT roubou pelo menos 640 milhões de reais da Petrobras. A diretoria de Serviços – que era cota do partido no esquema – arrecadou tudo isso em propina, segundo a Operação Lava Jato, por meio de contratos superfaturados da área de Abastecimento.

Continua após a publicidade

E qual é a tática do PT para se safar dos crimes? Fazer manobras políticas para garantir que as empreiteiras investigadas possam continuar a negociar contratos com o governo. Assim os petistas podem: 1) exigir em troca que os executivos presos não entreguem Lula e Dilma; 2) alegar que tentam apenas evitar mais desemprego dos trabalhadores.

Mas a alegação só engana otário. Há empresas de fora do cartel sujo da Petrobras que, com o aumento dos contratos com o governo, poderão absorver os trabalhadores das empreiteiras após a necessária retirada destas do circuito das concorrências públicas e a devolução dos 4,47 bilhões de reais cobrados pelo Ministério Público Federal. São justamente as empreiteiras dos corruptos, afinal, que prejudicam a vida econômica dos brasileiros ao rebaixar a confiança dos investidores no país – e elas não podem ser dissociadas de seus donos.

O PT, na verdade, negocia impunidade como suposto remédio para desemprego, mas, como todo remédio oferecido pelo PT, este é só mais um que agrava o problema. Felizmente, como mostra a VEJA desta semana, ainda não prenderam a língua de Ricardo Pessoa.

Capa Veja Pessoa

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade