Clique e assine a partir de 8,90/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Minha correspondência com o MEC

Uma funcionária do Ministério da Educação (MEC), cujo nome omito, me mandou o seguinte e-mail: “Felipe, boa noite. Vimos esse link: http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2015/03/12/dilma-contra-os-pobres-governo-obriga-universidades-a-cortar-porteiros-faxineiros-vigilantes-e-motoristas/ Eu queria saber se você costuma incluir o outro lado no seu blog? Gostaríamos de te enviar uma nota. É possível? Obrigada” Respondi: Boa noite, (Fulana). Nunca vi o MEC incluir “o outro […]

Por Felipe Moura Brasil - Atualizado em 31 jul 2020, 01h53 - Publicado em 13 mar 2015, 00h45

Uma funcionária do Ministério da Educação (MEC), cujo nome omito, me mandou o seguinte e-mail:

“Felipe, boa noite.

Vimos esse link: http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2015/03/12/dilma-contra-os-pobres-governo-obriga-universidades-a-cortar-porteiros-faxineiros-vigilantes-e-motoristas/

Eu queria saber se você costuma incluir o outro lado no seu blog? Gostaríamos de te enviar uma nota. É possível?

Obrigada”

Respondi:

Boa noite, (Fulana).

Nunca vi o MEC incluir “o outro lado” em seu projeto de doutrinação esquerdista nas escolas e universidades de todo o Brasil.

Nunca vi o MEC incluir “o outro lado” em sua bibliografia inteiramente contaminada pela mesma ideologia barata do partido governante.

Continua após a publicidade

Nunca vi o MEC incluir “o outro lado” em suas provas do ENEM repletas de propaganda política revolucionária, desconectada dos fatos e da história.

Nunca vi o MEC incluir “o outro lado” em sua tentativa de estimular a vida sexual precoce e até o homossexualismo, sob pretexto de educar crianças para o sexo.

Nunca vi o MEC incluir “o outro lado” na discussão de todos os seus métodos, nem mesmo após o fracasso sucessivo dos estudantes brasileiros nos exames nacionais e internacionais.

Nunca vi o governo do PT, ao qual o MEC está submetido hoje, incluir “o outro lado” em todas as suas ações, em toda a sua propaganda, em toda a rede suja sustentada com dinheiro de estatais para difamar veículos e jornalistas independentes como eu.

Mas sim, (Fulana): você pode me enviar a nota do MEC sobre o meu artigo opinativo, baseado em matérias do Globo, do Jornal da Globo e da VEJA.

Se a nota não for tão embusteira quanto os livros didáticos recomendados pelo MEC ou os discursos do amarelão Cid Gomes, pode ser que eu reflita se vale a pena usá-la para alguma coisa.

Fique à vontade.

Felipe

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade