Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Mendes e Cerveró colocam dois bodes na sala de Janot

A hora da verdade para o procurador-geral da República

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 00h38 - Publicado em 24 ago 2015, 22h09

JanotO ministro Gilmar Mendes e o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró colocaram dois bodes na sala do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, nos últimos dias.

Mendes determinou à PGR a investigação da campanha de Dilma Rousseff, apontando “vários indicativos” de que teria sido financiada por recursos do petrolão.

Cerveró não só entregou Lula, associando sua campanha de 2006 à propina do navio-sonda Vitória 10.000, como agora promete falar à PGR sobre a propina de Pasadena.

Um de seus principais trunfos para fechar delação premiada, segundo a Época, “é detalhar como o dinheiro desviado da compra da controversa refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, irrigou campanhas petistas em 2006″.

O delator Paulo Roberto Costa havia dito meses atrás:

“É claro e evidente que a decisão de compra dos 50% da Refinaria de Pasadena foi tomada pelo Conselho de Administração de 2006, da Petrobras, assinada pela então presidente do conselho, Dilma Vana Rousseff”.

Continua após a publicidade

O prejuízo foi de 792 milhões de dólares à estatal.

Se Janot aceitar a delação de Cerveró e levar adiante a investigação determinada por Mendes, poderá destruir Dilma, Lula e PT – e salvar o Brasil.

Se engavetar as duas, ou melar alguma, será sempre lembrado como o cúmplice petista que deixou os bodes na sala e o povo brasileiro na mão.

Janot bode

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade