Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lula é citado por envolvidos na Lavo Jato e pai de Marcelo Odebrecht autoriza delação: vai citar o Brahma também?

A semana foi dura para o Brahma. 1) Primeiro, Hermes Freitas Magnus, o homem que deu origem à Operação Lava Jato após ter ouvido confissões de José Janene, revelou ao Jornal da Band que o deputado federal do PP (morto em 2010) se gabava de que “só ele e José Dirceu derrubavam o Lula”. “O que manteria ele no poder”, segundo […]

lula-com-os-odebrecht

Marcelo Odebrecht, de óculos à direita, observa seu lobista número 1, Luiz Inácio Brahma da Silva, segurando Emílio

A semana foi dura para o Brahma.

1) Primeiro, Hermes Freitas Magnus, o homem que deu origem à Operação Lava Jato após ter ouvido confissões de José Janene, revelou ao Jornal da Band que o deputado federal do PP (morto em 2010) se gabava de que “só ele e José Dirceu derrubavam o Lula”.

“O que manteria ele no poder”, segundo Magnus, “era tudo isso que a gente está vendo aí. Então, ele participava da engenharia, não tinha como ele ser omisso a essa engenharia”.

O vídeo do programa está no fim deste post.

2) Depois, O Globo informou que a Polícia Federal apreendeu o caderno do irmão de José Dirceu, Luiz Eduardo, onde aparecem as anotações “depósito avião (Lula)” e “Sig – Jantar (ou pautar) Sumaré com o Ministro DTófoli – Tito”.

A anotação sobre Lula ainda não foi explicada, mas, segundo Luiz Eduardo, o advogado do PT Sigmaringa Seixas teria “solicitado ajuda” de Dirceu para “que houvesse contato” entre o ministro Dias Toffoli e “um político de Sumaré conhecido por Tito”, o ex-deputado Professor Tito (PT), que ficou em segundo lugar na disputa pela prefeitura da cidade paulista em 2012.

Sua coligação, como relatou O Antagonista, “entrou com pedido de cassação do mandato da prefeita tucana Cristina Carrara por abuso de poder econômico. O caso foi parar no TSE, que é presidido por Toffoli. A relatora do processo de cassação foi Luciana Lossio, que advogou para o PT – assim como Toffoli. Luciana elaborou um parecer pela cassação de Carrara. No final do ano passado, a maioria dos ministros votou a favor de que o caso vá para decisão em plenário. Toffoli e Luciana, com bons petistas, foram contra”.

3) Para completar, Jorge Bastos Moreno informa no Globo:

“Marcelo Odebrecht será o próximo a aceitar a delação premiada.

O pai de Marcelo, Emilio, recluso com as netas em uma fazenda da família desde que o filho foi preso, já autorizou os advogados a discutir o assunto com as autoridades.”

Antes da prisão do filho, o patriarca da família que ergueu a maior empreiteira da América Latina dizia, segundo a Época:

“Se prenderem o Marcelo, terão de arrumar mais três celas. Uma para mim, outra para o Lula e outra ainda para a Dilma.”

Se precisarem de ajuda para arrumar, estamos aí.

* Veja também:
PT quer Lula ministro para ter foro privilegiado. Quanto medo de Sergio Moro, hein!

Felipe Moura Brasil ⎯ https://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s