Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Amarelada de Dilma privou Brasil da comédia e entediou o país com mimimi de Cardozo

'Ghost writer' da petista recorreu ao velho teatro do vitimismo. Veja resumão

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 30 jul 2020, 22h20 - Publicado em 6 jul 2016, 14h41

Cobertura em tuitadas:

I.

Cardozo

– A notícia correta é: Dilma amarela para interrogatório na comissão do impeachment e cogita mentir sozinha no plenário. É o coração covarde.

– Ao amarelar para depor na comissão do impeachment, Dilma nos priva dos momentos e vídeos mais cômicos da nossa história. Isto, sim, é golpe.

– As mentiras lidas por José Eduardo Cardozo foram ao menos redigidas em português, o que evidencia que Dilma Rousseff não escreveu uma linha.

– Sou generoso ao dizer que Dilma não escreveu uma linha do mimimi que Cardozo lhe atribui. Fato: Dilma não saberia nem lê-lo em teleprompter.

– Dilma “Cardozo”: “Continuo a lutar, assim, pela democracia do meu país”. Só continua quem um dia já lutou por ela, Dilma sapiens. Não é o seu caso.

– Dilma “Cardozo”: Nunca aceitei… a traição dos meus eleitores como preço a pagar pelos acordos que fiz.” Dilma traiu seus eleitores diretamente mesmo.

– Dilma “Cardozo” fala do Minha Casa Minha Vida como “o mais bem-sucedido programa habitacional da história”. Traficantes que o tomaram agradecem.

trafico minha casa minha vida

– Messi é condenado a 21 meses de prisão por fraude fiscal. Dilma continua solta.

Continua após a publicidade

– Homem de Dilma na Eletrobras levado a depor, Valter Cardeal cobrou propina para campanha de 2014, segundo dono da UTC. “Democracia” petista.

– Lava Jato questiona Bumlai se participou da aquisição de terreno e obras da sede do Instituto Lula. Depoimento secreto tira o sono do Brahma?

– Jô Soares: “Eu nunca usei Lei Rouanet para nada. Meu nome aparece como diretor em alguns pedidos.” Se recebeu cachê como diretor, usou, Jô.

– Jô Soares se espanta que corruptos consigam driblar prestação de contas “rigorosa” da Lei Rouanet. Nunca foi rigorosa sob governo do PT, Jô.

II.

O ministro do STF Dias Toffoli, indicado por Lula, mandou soltar na semana passada o ex-ministro Paulo Bernardo, também indicado por Lula, suprimindo duas instâncias jurídicas em concessão de habeas corpus que nem sequer foi pedida pela defesa.

Agora há duas notícias inspiradoras para o advogado de carreira no PT:

a) O juiz Marcelo Bretas decretou a volta ao regime fechado de Othon Luiz Pinheiro, segundo Lauro Jardim, “após a investigação mostrar que o almirante vinha interferindo na estatal apesar de estar preso em regime domiciliar”.

b) O desembargador Antonio Ivan Athié, que converteu em prisões domiciliares as prisões preventivas da Operação Saqueador na sexta-feira, incluindo as de Fernando Cavendish e Carlinhos Cachoeira, declarou-se suspeito para ser o relator do caso após o Ministério Público enumerar decisões tomadas por Athié no passado que beneficiaram Cavendish e destacar a amizade entre o magistrado e o advogado do empresário, Técio Lins e Silva.

Toffoli poderia decretar a volta de Paulo Bernardo ao regime fechado ou declarar-se suspeito para relatar o caso.

Mas, como se sabe, a popular “vergonha na cara” não combina com o STF aparelhado pelo PT.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e no Youtube.

Continua após a publicidade

Publicidade