Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

“American Sniper”: veja o trailer do filme de Clint Eastwood sobre o atirador mais letal na história militar americana

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 02h25 - Publicado em 25 dez 2014, 19h28

Chris-KyleChris Kyle – o atirador mais letal na história militar dos EUA – foi tragicamente morto em um campo de tiro no estado americano do Texas em 2013 por outro veterano que estaria sofrendo da síndrome de estresse pós-traumático. Isto depois de Kyle ter desafiado a morte muitas vezes como um SEAL da Marinha durante seus quatro turnos no Iraque.

Agora, graças a um novo filme lançado nos Estados Unidos no dia de Natal, a memória de Kyle vive. Com estreia prevista no Brasil para 22 de janeiro de 2015 e baseado em sua autobiografia homônima, “American Sniper” foi dirigido por Clint Eastwood – felizmente na ativa aos 84 anos – e tem Bradley Cooper como o atirador que matou 255 militantes. Também fazem parte do elenco os atores Sienna Miller, Jake McDorman, Kyle Gallner, Luke Grimes e Sam Jaeger.

Mas antes de Eastwood e Cooper começarem a rodar o filme, os dois fizeram uma visita ao pai de Chris Kyle em Hamilton, no Texas. Lá, de acordo com o dailymail.co.uk, Wayne Kyle, de 65 anos, mostrou-se preocupado com a possibilidade de Hollywood distorcer a vida de seu filho e os fatos do seu serviço heroico.

Wayne disse a Eastwood: “Desrespeite meu filho e eu vou lançar o inferno contra você.”

O diretor e seu ator principal teriam dito ao pai do atirador o que ele precisava ouvir.

Continua após a publicidade

“Eles me olharam nos olhos e disseram que iriam honrar a memória do meu filho. Isso foi bom o bastante para mim”, disse Wayne, enquanto esperava para assistir ao filme em uma sessão especial antes de seu lançamento, a convite da Warner Bros.

Será que o maior prêmio da esquerda mundial – o Oscar – vai se render à obra de um crítico de Obama como Eastwood sobre um militar atuante na famigerada guerra do Iraque? O burburinho já começou. E eu só sei que o trailer é um espetáculo:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=5bP1f_1o-zo?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=620&h=349%5D

Veja mais sobre a Guerra do Iraque aqui no blog:
– As mentiras de Obama sobre a guerra no Iraque
– O choro e o genocídio que Obama deixou acontecer
– O Brizola do mundo
– João Pereira Coutinho e o perigo da cultura da “tolerância”
– Vídeo: George Bush avisou em 2007 sobre perigo de retirar tropas do Iraque. Obama ignorou e deu no que deu (Ver também: Em nome dos cadáveres)
– Vídeo: John McCain detona ex-porta-voz da Casa Branca na CNN sobre retirada de tropas do Iraque: “Os fatos são coisas teimosas”, como eu havia demonstrado neste blog
– UMA CAPA ÉPICA! Mídia esquerdista detona Obama com seis anos de atraso! Presidente vai jogar golfe enquanto família de jornalista decapitado chora! Quanto tempo vai levar para a imprensa brasileira fazer o mesmo?

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade