Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

“Alex não reagiu” – Brasil, pátria assassina

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 02h10 - Publicado em 6 fev 2015, 06h01

Alex— Por tudo o que investigamos, pela dinâmica do que apuramos, o Alex não reagiu. Ele teria tido apenas aquele reflexo normal de alguém que segura sua mochila quando sente alguém tentando puxar. Foi reflexo. Estamos aqui diante de um assassinato cruel e covarde.

Estas são palavras do delegado Rivaldo Barbosa, titular da Divisão de Homicídios (DH/Capital), sobre o caso do estudante de biologia Alex Schomaker, assassinado em uma tentativa de assalto em Botafogo, em 8 de janeiro. Elas estão na matéria do Globo “Após reunião na Delegacia de Homicídios, mãe de Alex diz: ‘polícia sem pistas sobre suspeitos’”.

Não sei se foram ditas para afagar a família, mas vou tomá-las como verdade. Quando escrevi sobre o caso, alguns leitores vieram responsabilizar Alex por ter reagido e repetir o senso comum de que não se deve jamais fazer isso. Estavam duplamente errados, parece. O delegado os desmente sobre a reação. O verdadeiro especialista Bene Barbosa desfaz o senso comum.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=SsUHnq885sI?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=620&h=349%5D

* Veja o post original:
Mãe de estudante assassinado no Rio: “Eu dou na cara do Beltrame se ele aparecer aqui”. Onde está o secretário? Onde está Dilma? Ninguém assume a responsabilidade pela insegurança neste ‘Brasil, pátria assassina’

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade