Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por que os ingleses dirigem na contramão?

Na época do Império Romano, andar pela esquerda era mais seguro

Em um de cada três países do mundo, os carros andam na faixa da esquerda e a direção fica do lado direito do veículo. Quase todos eles foram colônias da Inglaterra.

Uma  história que circula na internet e na boca das pessoas diz que, na época em que a Grã-Bretanha estava sob o domínio dos romanos, as estradas usadas pelos ingleses eram perigosas.

Para se defender, eles deixavam a espada perto da mão direita, já que a maioria era destra. Assim, quando viam alguém vindo no sentido contrário, o mais seguro era encostar do lado esquerdo e deixar o estranho passar pela direita. Se surgisse algum imprevisto, era só se defender com a direita.

“É provável que os britânicos antigos andassem do lado esquerdo porque os romanos faziam isso e os soldados também marchavam pela esquerda”, diz o historiador canadense David Ross, um apaixonado pela história da Inglaterra e editor do site Britain Express.

O comportamento seria similar ao dos duelos de cavaleiros, que carregavam as lanças na mão direita e se enfrentavam frente a frente.

Outra possível explicação para isso pode estar na forma como se monta um cavalo. O mais comum é subir pelo lado esquerdo do animal, passando o pé direito por cima da sela. Como ninguém faria isso no meio de uma estrada movimentada, o mais natural seria fazer isso à margem do caminho, olhando para ele. Assim, subindo pela esquerda do cavalo o mais fácil é andar com ele para a esquerda.

Alguns historiadores contestam esta explicação. “Por que eles deveriam andar de um lado só?”, pergunta o Mike Bishop, autor de vários livros sobre estradas romanas na Inglaterra. Bishop recomenda que se repare no movimento de pedestres em uma calçada movimentada, em que as pessoas tendem a seguir fluxos de gente, andando em filas, mas sem qualquer orientação. “Por que as estradas romanas deveriam funcionar de outro jeito?”, indaga.

A razão para que a maior parte do mundo ande do lado direito vem de uma decisão de 1794 do imperador francês Napoleão Bonaparte, que chegou a conquistar metade da Europa. Como os ingleses não se curvaram a ele, continuaram seguindo pela esquerda.

Nas escadas rolantes, os ingleses compartilham a regra de que quem não está a fim de subir os degraus movimentando os músculos deve ficar do lado direito. No metrô londrino, há placas dizendo “keep right” (mantenha-se à direita). No metrô de São Paulo, a regra é a mesma, mas o conselho é diferente: “deixe a esquerda livre”. Alguns especulam que há uma orientação política por trás disso. Se tal preferência alguma vez existiu, seria impossível provar tal coisa.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Caro Duda, você poderia, por gentileza, comentar mais sobre a decisão de Napoleão? Afinal, em 1794 ele não era ainda imperador da França (1804), nem mesmo estava próximo do poder. Era apenas um general do exército. Como uma decisão dele podia ter surtido tal efeito?
    Abs!

    Curtir