Clique e assine a partir de 9,90/mês
Dora Kramer Por Coluna Coisas da política. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Cala-te boca

Objetivo das Forças Armadas hoje é, sobretudo, se preservar

Por Dora Kramer - Atualizado em 6 Maio 2020, 19h13 - Publicado em 6 Maio 2020, 13h12

Na percepção de militares, não necessariamente lotados em gabinetes do Palácio do Planalto, falta ao presidente um bom advogado (da estatura de Márcio Thomas Bastos em relação ao então presidente Luiz Inácio da Silva) que o informe e convença a ficar em silêncio quando o falar equivale a produzir provas contra si.

ASSINE VEJA

Moro fala a VEJA: ‘Não sou mentiroso’ Em entrevista exclusiva, ex-ministro diz que apresentará provas no STF das acusações contra Bolsonaro. E mais: a pandemia nas favelas e o médico brasileiro na linha de frente contra o coronavírus. Leia nesta edição.
Clique e Assine

O instrumento legal ao alcance das Forças Armadas por ora tem sido as notas de reafirmação ao respeito à Constituição a fim de preservar o seu papel institucional do qual não pretendem se afastar, não obstante a interpretação corrente nas tropas de que a ideia do presidente tem sido constrangê-las a mostrar solidariedade e reafirmar o conceito da disciplina funcional.

Publicidade