Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Diário da Vacina Por Laryssa Borges A repórter Laryssa Borges, de VEJA, relata sua participação em uma das mais importantes experiências científicas da atualidade: a busca da vacina contra o coronavírus. Laryssa é voluntária inscrita no programa de testagem do imunizante produzido pelo laboratório Janssen-Cilag, braço farmacêutico da Johnson & Johnson.

Máscaras na praia? Sim, por favor

Especialistas afirmam que mesmo que seja um ambiente ao ar livre, onde a chance de transmissão é mais reduzida, ainda há risco de contaminação

Por Laryssa Borges 19 fev 2021, 13h09

19 de fevereiro, 10h39: Pense bem antes de ir a uma praia durante a pandemia. O Brasil ultrapassou ontem a marca de 10 milhões de casos de Covid-19 e registrou o 29º dia seguido em que a média móvel de mortes se mantém acima da casa dos mil. Diante da descoberta de que é altamente mais provável se contaminar com o novo coronavírus por partículas presentes no ar do que em superfícies, como mesas e sacolinhas de mercado, ambientes ventilados são, sim, uma das atitudes mais sensatas a desenvolvermos no novo normal. Mas e na praia? É mesmo necessário usar máscaras de proteção?

A resposta é sim, dizem especialistas. E máscaras mesmo, daquelas bem ajustadas ao rosto e sem escape de ar por cima ou pelos lados. Não vale face shield nem máscara de mergulho. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, máscaras devem ser usadas pelos funcionários que trabalham em quiosques na praia e também pelos visitantes. O distanciamento social entre os guarda-sóis também é mais do que recomendado.

“Mesmo que seja um ambiente ao ar livre, onde a chance de transmissão está um pouco mais reduzida, já que quanto maior a ventilação, maior a dissipação das gotículas, o uso da máscara deve ser mantido enquanto as pessoas estiverem próximas”, disse ao blog a bióloga e especialista em Biossegurança Melissa Markoski, integrante da Rede Análise Covid-19.

“Se supormos, por exemplo, uma situação como a ocorrida nas praias durante o carnaval, onde havia alta aglomeração de pessoas na areia, sem máscara, muito próximas umas das outras, as chances de transmissão estão muito aumentadas, pois as nuvens de aerossóis permanecem certo tempo entre essas pessoas”, completou ela.

De novo: pense bem antes de ir a uma praia durante a pandemia. Mas se decidir mesmo, aqui vão algumas dicas:

  1. Leve mais de uma máscara e a troque sempre que estiver molhada, suada ou suja (o que vai acontecer com frequência);
  2. Não use máscaras de proteção contra o vírus durante o mergulho no mar e, quando estiver nadando, mantenha distanciamento social na água;
  3. Use máscaras sempre que for aos banheiros públicos, aos quiosques ou a qualquer local que não seja debaixo do seu guarda-sol;
  4. Para remover e colocar a máscara, lave as mãos ou use álcool em gel 70% e evite tocá-la na parte da frente para não haver contaminação da máscara ou da sua mão;
  5. Se cair filtro solar na máscara a ponto de a deixar molhada ou suja, troque-a por uma reserva.

Filtro solar, suor, areia, temperaturas escaldantes e máscara? Sim. Parece complicado, mas especialistas dizem que sua proteção e a de todos os frequentadores da praia precisam prevalecer sobre qualquer desconforto ou desejo de estar bronzeado. Não é fácil estar em uma pandemia e quanto mais eficiente formos nas medidas de contenção da propagação do vírus, mais rápido sairemos dessa.

Por isso, máscaras na praia? Sim, por favor.

Continua após a publicidade
Publicidade