Clique e assine a partir de 8,90/mês
Cidades sem Fronteiras Por Mariana Barros A cada mês, cinco milhões de pessoas trocam o campo pelo asfalto. Ao final do século seremos a única espécie totalmente urbana do planeta. Conheça aqui os desafios dessa histórica transformação.

Recife: décimo lugar entre as metrópoles do mundo onde se perde mais tempo no trânsito e campeã da demora entre as cidades brasileiras

A correria de final de ano evidencia um dos problemas urbanos mais difíceis de ser resolvido: o trânsito. E mesmo no restante do tempo, quando o corre corre é um pouco menor, ir de um ponto a outro é tarefa árdua em boa parte das cidades do mundo. Segundo o site Numbeo, especializado na comparação de dados […]

Por Mariana Barros - Atualizado em 31 jul 2020, 02h28 - Publicado em 12 dez 2014, 13h49
Recife, a cidade brasileira onde se gasta mais tempo indo de um lugar a outro

Recife, a cidade brasileira onde se gasta mais tempo indo de um lugar a outro

A correria de final de ano evidencia um dos problemas urbanos mais difíceis de ser resolvido: o trânsito. E mesmo no restante do tempo, quando o corre corre é um pouco menor, ir de um ponto a outro é tarefa árdua em boa parte das cidades do mundo. Segundo o site Numbeo, especializado na comparação de dados entre metrópoles de diferentes nacionalidades, os brasileiros estão entre os que perdem mais tempo no trânsito. E Recife é a cidade do país onde mais se demora ao ir de um lugar a outro, em média 55,6 minutos em cada deslocamento. Por dia, os moradores gastam quase duas horas (uma para ir e outra para voltar) presos em congestionamentos. Alguém que durma oito horas por noite passará 12,5% do tempo acordado parado no trânsito.

Na comparação mundial, Recife ocupa o décimo lugar, logo atrás de Istambul, na Turquia. Mas é da Índia o título de país mais congestionando do mundo, com três cidades entre as dez mais difíceis de se locomover, inclusive a campeã do ranking, Mumbai. Miami é a única americana a figurar entre as dez primeiras, com uma média de 59 minutos e onze segundos para cada trajeto.

Das brasileiras, depois do Recife, vem Rio de Janeiro, seguida por Belo Horizonte. Surpreendentemente, São Paulo, a mais populosa do país, aparece em quarto lugar, com quase 50 minutos jogados fora para se chegar a algum lugar. Brasília é a que apresenta melhor fluxo, demandando pouco mais de 20 minutos para cada trajeto.

Apenas sete brasileiras aparecem no levantamento, que contempla 163 metrópoles mundiais. Os dados são fornecidos por internautas de forma colaborativa e constantemente atualizados. Abaixo a lista elaborada a partir do tempo médio gasto nos deslocamentos. Outros dados sobre trânsito e o ranking completo do Numbeo podem ser acessados aqui (o ranking que baseou os dados abaixo está ordenado pelo index de trânsito, e não pelo tempo gasto nos deslocamentos, que norteou a lista abaixo).

Mumbai, na Índia, campeã mundial em tempo perdido em deslocamentos

Mumbai, na Índia, campeã mundial em tempo perdido em deslocamentos


As dez cidades mais lentas do mundo:

1º) Mumbai, Índia
70,20 minutos

2º) Nairobi, Quênia
65,20 minutos

3º) Teerã, Irã
61 minutos

4º) Pune, Índia
60,86 minutos

5º) Cairo, Egito
60,31 minutos

6º) Miami, Estados Unidos
59,11 minutos

7º) Kolkata, Índia
58 minutos

Continua após a publicidade

8º) Dhaka, Bangladesh
57,67 minutos

9º) Istambul, Turquia
55,66 minutos

10º) Recife, Brasil
55,60 minutos

*

As cidades mais lentas do Brasil:

1º) Recife
55,60 minutos

2º) Rio de Janeiro
52,65 minutos

3º) Belo Horizonte
51,50 minutos

4º) São Paulo
49,19 minutos

5º) Porto Alegre
40,57 minutos

6º) Curitiba
38,55 minutos

7º) Brasília
20,80 minutos


Por Mariana Barros

>> Acompanhe os posts do Cidades sem Fronteiras no Facebook // Siga o blog no Twitter

 

Continua após a publicidade
Publicidade