Clique e assine com 88% de desconto
Cidades sem Fronteiras Por Mariana Barros A cada mês, cinco milhões de pessoas trocam o campo pelo asfalto. Ao final do século seremos a única espécie totalmente urbana do planeta. Conheça aqui os desafios dessa histórica transformação.

Como manter praças e áreas de lazer durante a crise econômica?

Confira o papo com Regina Monteiro e Henrique de Carvalho sobre quais iniciativas já deram certo e quais ainda podem dar

Por Mariana Barros - Atualizado em 9 fev 2017, 08h27 - Publicado em 9 maio 2016, 08h41

http://videos.abril.com.br/veja/id/3bff9bbba7a0f4c942c2ef2a87d9c1e8?

Praças e áreas verdes são as primeiras a sentir os efeitos da crise econômica: falta de verbas para zeladoria, dificuldades para firmar parcerias de patrocínio, manutenção a desejar. A urbanista Regina Monteiro, que esteve na prefeitura durante a implantação da Lei Cidade Limpa, conta o que a legislação trouxe de interessante para impulsionar esses espaços e onde ainda é possível melhorar. O arquiteto Henrique de Carvalho compara experiências bem e malsucedidas e ressalta a importância do envolvimento de moradores para que cada local ganhe vida própria. Para acompanhar o papo, é só clicar acima.

 

Por Mariana Barros

>> Acompanhe o Cidades sem Fronteiras no Facebook // Siga no Twitter// E no Instagram

Publicidade

 

Publicidade