Caçador de Mitos Por Leandro Narloch Uma visão politicamente incorreta da história, ciência e economia

Mortalidade do parto em casa é 2,4 vezes maior que no hospital

Nascimentos no hospital tem ainda menos complicações para os bebês, mas mais cesáreas e casos de laceração

Por Leandro Narloch - Atualizado em 9 fev 2017, 14h33 - Publicado em 14 jan 2016, 13h46

Bebês que nascem fora do hospital (em casa ou em centros de “parto humanizado”) correm 2,4 vezes mais chances de morrer que os nascidos em hospitais. A conclusão é de um estudo publicado em dezembro no New England Journal of Medicine, que analisou 80 mil nascimentos no estado americano do Oregon.

Segundo a pesquisa, a cada 1000 partos planejados para acontecer fora do hospital, 3,9 bebês morreram no parto ou no primeiro mês de vida. No hospital, a taxa caiu para 1,8 por 1000.

Além da maior mortalidade, os partos em casa resultaram em mais casos de convulsões neonatais e mais necessidade de transfusão de sangue para as mães e ventilação mecânica para os bebês.

Nem todas as conclusões da pesquisa são favoráveis ao parto hospitalar. Houve menos cesáreas nos partos em casa (5,3% contra 24% no hospital) e menos casos de laceração vaginal.

Publicidade

Há duas formas de interpretar os dados de mortalidade apresentados pelos pesquisadores. A primeira é que, nos dois casos, a mortalidade é baixa (0,39% no parto domiciliar contra 0,18% no hospitalar). A segunda é a óbvia: é mais seguro ter um filho no hospital que em casa.

@lnarloch

Publicidade