Clique e assine a partir de 9,90/mês
Blog da Rússia Em detalhes, a cobertura da Copa do Mundo de 2018

Jogadores da Bélgica chegam ao hotel quase sem torcida

No fim da tarde, não mais de 20 torcedores estavam na porta do hotel no centro de São Petersburgo

Por Silvio Nascimento - Atualizado em 10 jul 2018, 11h19 - Publicado em 9 jul 2018, 15h59

SÃO PETERSBURGO – Enquanto o técnico da seleção da Bélgica, o espanhol Roberto Martinez, dava explicações de como venceu o Brasil nas quartas de final, comissão técnica e jogadores chegavam ao hotel em que passarão a noite da véspera da partida contra a França pela semifinal da Copa da Rússia nesta terça na Arena Zenit, a pouco mais de sete quilômetros do hotel. Um esquema especial de segurança foi montado para preservar os atletas.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo de 2018

Saiba quanto cada seleção vai ganhar na Copa da Rússia

Foto: Silvio Nascimento/VEJA

Na porta do hotel, duas dezenas de torcedores, a maioria de chineses, faziam barulho e davam gritos contidos pela equipe. Dentro do hotel, alguns hóspedes, além de chineses, alguns coreanos, não mais de uma dúzia, tentavam fazer imagens de todos os tipos dos jogadores passando primeiro por uma entrada lateral protegida por seguranças e sem acesso, e depois por um corredor separado por uma armação de ferro e pano preto, uma espécie de divisória.

Assim que os jogadores chegaram, por volta das 17h30 locais, rapidamente pegaram os elevadores e foram para os quartos. Nesse momento, os hóspedes tinham acesso a seus andares por apenas um dos quatro elevadores. Não houve qualquer tumulto ou problema que que obrigasse os seguranças a entrarem em ação.

Publicidade