Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Bahia Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens baianos.

Petistas são agredidos por PMs após tumulto com eleitores de Bolsonaro

Segundo Secretaria da Segurança, policiais reagiram com "força proporcional" para conter o tumulto

Por Rodrigo Daniel Silva Atualizado em 29 out 2018, 15h02 - Publicado em 29 out 2018, 14h11

Militantes do PT foram agredidos, na noite deste domingo (28), por policiais militares após uma confusão com eleitores do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), no bairro do Rio Vermelho, em Salvador.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), a confusão começou durante passagem de alguns veículos que comemoravam a vitória de Bolsonaro. Eleitores de Fernando Haddad jogaram objetos nos carros e policiais agiram para evitar brigas generalizadas.

De acordo com a SSP-BA, os PMs foram agredidos e usaram “força proporcional” para conter o tumulto. Uma jovem acabou agredida por policiais e foi levada para o Hospital Geral do Estado (HGE), com ferimentos.

  • Na confusão, uma mulher também foi detida. Na condução da militante até a viatura, foi dado um disparo de arma de fogo para cima, com objetivo de dispersar o grupo que ameaçava liberar a detida.

    As corregedorias das polícias informaram que montaram um esquema especial para colher depoimentos e emitir guias de corpo de delito para as pessoas que saíram agredidas com a ação policial. Nas redes sociais, o governador reeleito Rui Costa (PT) condenou os atos de violência e disse que determinou “ampla e rigorosa apuração” do caso.

    Continua após a publicidade
    Publicidade