Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Bahia Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens baianos.

Após críticas, ACM Neto declara apoio a Jair Bolsonaro

Prefeito de Salvador, que apoiou Alckmin, afirma discordar de pontos defendidos pelo candidato do PSL, mas que o principal é evitar que o PT volte ao poder

Por Rodrigo Daniel Silva Atualizado em 10 out 2018, 21h24 - Publicado em 10 out 2018, 21h16

Embora tenha tecido duras críticas ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno das eleições, o presidente nacional do Democratas e prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), declarou pessoalmente apoio ao capitão da reserva, nesta quarta-feira, 10, na segunda etapa do pleito presidencial.

“Mesmo não concordando com tudo, do ponto de vista ideológico e programático, tem uma coisa que nos une e é mais forte que é não deixar um governo tomado pelo PT, que é o partido que trouxe ao Brasil mais de 13 milhões de desempregados. O partido do mensalão e do petrolão”, afirmou.

No primeiro turno, Neto disse que Bolsonaro não “construiu nada sólido” em 30 anos de parlamentar e que “não tem experiência, não tem equipe e não está pronto para governar”. O prefeito afirmou que não tem “nenhum constrangimento” de agora ficar ao lado do presidenciável do PSL, mas ressaltou que não vai “voltar atrás em nada do que falei”.

“O candidato que refletia integralmente o meu pensamento era [Geraldo] Alckmin, mas a gente vive no regime democrático e a maioria tem que ser respeitada. Mesmo não concordando integralmente com os pensamentos e as defesas do candidato Jair Bolsonaro, mas, diante desta decisão de Haddad e ele, na minha opinião, se alguém pode expressar o desejo das ruas de mudança e de um novo momento, é Jair Bolsonaro. Haddad representa a velha política, que ruiu e foi rejeitada”, salientou.

  • Mais cedo, ACM Neto afirmou que o seu partido ficaria neutro no pleito e liberou os filiados. Segundo ele, apesar disto, 90% das lideranças da sigla devem apoiar Bolsonaro, entre elas, o governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado.

    Continua após a publicidade
    Publicidade