Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Vivendo e aprendendo (267)

“Não há como transformar, automaticamente, erros individuais em erros coletivos apenas porque você tem essas pessoas em áreas de subordinação a um governo estadual ou federal”. Marcelo Déda, sacerdote da seita lulopetista e governador de Sergipe, nessa ordem, sobre a quadrilha de Rosemary Noronha e seus bebês larápios, ensinando que, no dicionário da novilíngua companheira, […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 07h15 - Publicado em 9 dez 2012, 10h26

“Não há como transformar, automaticamente, erros individuais em erros coletivos apenas porque você tem essas pessoas em áreas de subordinação a um governo estadual ou federal”.

Marcelo Déda, sacerdote da seita lulopetista e governador de Sergipe, nessa ordem, sobre a quadrilha de Rosemary Noronha e seus bebês larápios, ensinando que, no dicionário da novilíngua companheira, “pessoa em área de subordinação ao governo federal” quer dizer amante do chefe.

Publicidade