Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Viúva inconsolável

Dilma se despede de Fidel com duas revelações

Por Augusto Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 21h14 - Publicado em 27 nov 2016, 20h09

“Sonhadores e militantes progressistas, todos que lutamos por justiça social e por um mundo menos desigual, acordamos tristes neste 26 de novembro. A morte do comandante Fidel Castro (…) é motivo de luto e dor. Foi (…) um visionário que acreditou na construção de uma sociedade fraterna e justa, sem fome, (…)  mobilizando forças populares contra a exploração de seu povo. Hasta siempre, Fidel!”. (Dilma Rousseff, aproveitando a nota publicada em sua conta no Facebook sobre a morte de Fidel Castro para revelar que 1) conseguiu aprender como se escreve “Até sempre” em espanhol e 2) continua comunista.

Publicidade