Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vejam o que acha o ministro Dias Toffoli de jornalistas que ousam criticar o que faz

Sem saber que o alvo dos insultos estava ouvindo o que dizia, José Antonio Dias Toffoli, ministro do Supremo Tribunal Federal, despejou na madrugada de sábado, em conversa com um amigo, uma cachoeira de palavrões impublicáveis sobre o jornalista Ricardo Noblat. O texto publicado no Blog do Noblat revela o que pensa o ministro de […]

Sem saber que o alvo dos insultos estava ouvindo o que dizia, José Antonio Dias Toffoli, ministro do Supremo Tribunal Federal, despejou na madrugada de sábado, em conversa com um amigo, uma cachoeira de palavrões impublicáveis sobre o jornalista Ricardo Noblat. O texto publicado no Blog do Noblat revela o que pensa o ministro de quem ousa criticá-lo.

A partir de 1994, Toffoli foi assessor jurídico do PT, da bancada do partido na Câmara dos Deputados, de três campanhas eleitorais comandadas por Lula e da Casa Civil chefiada por José Dirceu. Virou advogado-geral da União e, como prêmio pelos serviços prestados aos companheiros, ganhou uma vaga no STF.

Leiam o que Toffoli diz. Confiram a linguagem de cortiço usada por um ministro do Supremo nomeado por Lula. Contemplem uma alma atormentada pela insegurança dos medíocres e por ressentimentos juvenis. O episódio é só mais uma prova de que o bacharel nascido e criado no ninho mais detestável do PT está irremediavelmente despreparado para o cargo que ocupa.

Falta-lhe equilíbrio para apitar uma partida de futebol amador. Falta-lhe moderação até para arbitrar uma disputa de bolinha de gude. Falta-lhe competência para deliberar sobre um jogo de videogame. Mas é juiz do Supremo. Mais: há dias, decidiu liberar-se para participar do julgamento do mensalão e absolver os parceiros que lhe garantiram o empregão.

É o Brasil.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Lucia s.

    Vi um comentário por aqui que me lembrou, pela “gentileza”, porque deixei de comentar no blog do sr Setti, pelo qual, aliás , tenho o maior respeito.
    Que bom que seu blog possui pessoas sempre gentis e respeitadoras da opinião divergente e inteligente.
    Abraços esperançosos de um Brasil melhor.

    Curtir

  2. Comentado por:

    José Carlos França

    Boa tarde, Sr. Nunes,
    Muito elegante esse ministro do STF, não!!! A propósito, ele disse ter se preparado mais que o senhor Noblat. Vejamos. Das duas uma. Para integrar o STF é preciso, salvo engano, ilibada conduta moral e notório saber júridico, certo? Ora, se ele como ministro do supremo desconhece que não podia participar do julgamento do menselão, não há nele conhecimento suficiente para o exercício de tão nobre função. Por outro lado, se sabia e continuou, faltou-lhe a conduta moral ora referida.
    Então, está no lugar errado, ponto.
    Abraços,

    Curtir

  3. Comentado por:

    Abreu

    .
    Lucia s. – 17/08/2012 às 1:03, “não sei se entendi a ironia” (hehe!), mas a faço minha também.
    .

    Curtir

  4. Comentado por:

    Francisco Kaveski

    É tão fácil desmascarar um ministrinho inepto.
    É só comparar o curriculum dele com o de Joaquim Barbosa. É de 11 X 0. Vai te catar seu nunquinhas. Shalom!

    Curtir

  5. Comentado por:

    Oscar Antonio Lima

    Esse ministrinho, José Antonio Dias Toffoli, demonstrou muitíssimo bem que não passa de um reles lambe-botas dos quadrilheiros do mensalão.
    Há muito vem comendo nas mãos enlameadas dessa quadrilha que assaltou o Planalto.
    Uma perguntinha, ministrinho TOFFOLI: o que você sente quando se olha no espelho?… Se é que tem coragem de olhar, é claro!

    Curtir

  6. Comentado por:

    Oscar Antonio Lima

    QUAL É A DIFERENÇA ENTRE ALGUNS MINISTRINHOS DO SUPREMO E OS DEUSES DO OLIMPO? NENHUMA!… PELO MENOS PARA ALGUNS DELES PRÓPRIOS, COMO É O CASO DE LEVIANODOWSKI E DESSE MINISTRINHO SERVIÇAL DA QUADRILHA DO PT, O TOF-TOFFOLI, OS QUAIS SE ACHAM DEUSES TODO-PODEROSOS E AOS QUAIS NÃO SE PODE CRITICAR.
    TOF-TOFFOLI ESTÁ ENVOLVIDO ATÉ O PESCOÇO EM VÁRIOS PROCESSOS POR CRIMES DE CORRUPÇÃO, INCLUSIVE COM CONDENAÇÃO E DA QUAL ELE RECORREU. ESTA AÇÃO CONTINUA AINDA EM TRAMITAÇÃO.
    ENFIM; É ESTE O TIPO DE MINISTRINHO DA
    “JUSTIÇA” QUE TEMOS… POBRE CIDADE CIDADE DE MARÍLIA; DEVE ESTAR BASTANTE ENVERGONHADA PELO SEU FILHO TOF-TOFFOLI.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Paulo Lima

    Tenho certeza absoluta que os pais desse “ministro”, não os ensinou a proferir palavrões direcionado ao seu semelhante. Ele deve ter adquirido esse vocabulário, dentro dos porões do PT quando se reuniam para comemorar mais um feito desmoralizante conta a parcela mais pobre da população brasileira.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Paulo Lima

    Srs.”ministros” Tofolli e lewandowsky, se não queres condenar o pessoal do mensalão, vão em defesa de um Sr. que por passar fome, pescou 10 camarões na época do defeso e foi condenado a 01 ano e 03 meses de reclusão e não ficar colocando cartaz de MADRE TEREZA nesses pilantra do mensalão.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Genesio Alves

    Muito triste… Triste ver o Brasil nas mãos de pessoas como o Sr. Ministro Dias Tofolli. Sinceramente eu digo com o coração apertado: do que adianta votarmos com consciência, se quem está de fato no poder, como é o caso desse ministro, não é eleito pelo povo? Repito mais uma vez: Triste nos ver (nós brasileiros) nessa situação diante de nós mesmos e diante do mundo, que com certeza, está observando o Brasil, considerado um exemplo de democracia.

    Curtir