Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tuma Junior não pode continuar no gabinete que desonrou

Neste começo de maio, o Estadão apresentou ao país, de uma vez só, um delegado que mantém há 30 anos relações promíscuas com um bandido preso há vários meses, um deputado estadual que promoveu a assessor parlamentar o chefe da máfia chinesa em São Paulo, um presidente do Conselho de Combate à Pirataria que compra […]

Neste começo de maio, o Estadão apresentou ao país, de uma vez só, um delegado que mantém há 30 anos relações promíscuas com um bandido preso há vários meses, um deputado estadual que promoveu a assessor parlamentar o chefe da máfia chinesa em São Paulo, um presidente do Conselho de Combate à Pirataria que compra produtos contrabandeados,  um figurão federal que pressiona policiais para infiltrar no funcionalismo público o genro reprovado em concurso e um secretário nacional de Justiça que comete todas as infrações que cumpre ao ocupante do cargo coibir. São cinco espantos da fauna brasileira. Todos atendem pelo nome de Romeu Tuma Junior. É muito pecado para um só pecador.

Entre outras atribuições, cabe à Secretaria Nacional de Justiça rastrear contas bancárias no exterior, impedir a evasão de divisas e localizar estrangeiros em situação irregular. Amparado em provas colhidas pela Polícia Federal, o Estadão informou que o secretário interferiu em favor de amigos barrados na Alfândega quando tentavam embarcar com dinheiro escondido e apressou a emissão de vistos de permanência para imigrantes chineses que entraram clandestinamente no Brasil. Fora o resto. Conversas telefônicas grampeadas e mensagens eletrônicas escancaram um vasto acervo de  patifarias, frequentemente praticadas em parceria com Li Kwok Kwen, o Paulinho Li, um chinês naturalizado brasileiro que comanda em São Paulo a maior quadrilha de contrabandistas.

O amigo poderoso jura que não sabia que tinha um amigo bandido. O amigo bandido sempre soube que tinha um amigo poderoso. Assim que o camburão estacionava na frente do esconderijo, Paulinho Li exibia o cartão de visitas de funcionário da Secretaria Nacional de Justiça, sacava o celular do coldre e, na frente dos policiais encarregados de prendê-lo, berrava pedidos de socorro a Tuma Junior. Foi o que fez no fim do ano, quando a Polícia Federal concluiu a operação que acabou tropeçando em Tuma Junior. O truque desta vez não funcionou. O mafioso aguarda julgamento na cadeia. O delegado aguarda em liberdade a volta do parceiro.

Eis aí um caso de polícia de bom tamanho, certo? Errado, corrigiu o suspeito. “É um problema político”, explicou. É mesmo, hoje está claro. Sabe-se agora que Tuma Junior não virou secretário nacional de Justiça por ter “uma folha de serviços prestados ao país”, nem por ser “um delegado muito experimentado na polícia paulista, na polícia brasileira”, como fantasiou o presidente Lula na quinta-feira. Virou figurão do Ministério da Justiça por ser filho do senador Romeu Tuma e, portanto, beneficiário de uma cláusula do acordo fechado em 2007 entre o parlamentar paulista e o governo. Se o pai se bandeasse do DEM para o PTB governista, previa esse item do contrato, o primogênito teria a vida resolvida com o empregão em Brasília. E assim foi feito.

“É preciso esperar o fim das investigações”, recitou Lula no fecho da ladainha. O que o presidente eternamente em campanha eleitoral espera é que o PTB decida se vai apoiar Dilma Rousseff ou José Serra. Para defender o filho, basta ao senador defender a aliança entre seu partido e o PT. Não precisa preocupar-se com investigações. Não existem investigações em curso. As copiosas evidências e provas materiais reunidas pela Polícia Federal não pareceram suficientes ao Ministério Público Federal para que Tuma Junior fosse processado. É assim o Brasil da Era Lula.

As declarações deste fim de semana avisam que, se depender do presidente, o filho do senador ficará onde está. Mas é provável que, como Antonio Palocci ou José Dirceu, acabe afastado da Secretaria Nacional de Justiça. Ainda que todas as outras acusações fossem improcedentes ─ e não são ─ as ligações mais que perigosas com o mafioso amigo já bastariam para desqualificá-lo para qualquer cargo público, além de colocá-lo na alça de mira da Justiça. Se Tuma Junior permanecer no gabinete que desonrou, o sucessor de Lula saberá que, desde o primeiro minuto na presidência, estará absorvido pela tarefa de debelar a necrose moral que devasta o governo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    sidney

    Gostaria e muito de ver a – Rede Bobo – JN – com o Sr Alex Garcia direto daquela – a capital poderosa….. fazer um comentario com o seu – texto !!!!
    Sera que ele seria – censurado ????
    O Brasil precisa acordar e rapido ; como podem estar acontecendo tudo isso e mais um montao de outras coisas e ninguem ( nunca dantes ….) ; ninguem absolutamente fazer nada , tomar uma iniciativa legal etc etc
    Abracos

    Curtir

  2. Comentado por:

    Celso

    Augusto, alguém já lembrou da estória do BOI, aquele agente duplo da época da repressão, que o então Delegado Tuma, o Xerife do DOPS comandava e orientava?
    Não haverá possibilidade de que mugidos daqueles tempos venham à tona?
    Acho que devem estar bem desesperados para cutucar o Tumão com vara curta de tanger BOI..rs
    Abraço!
    Bem lembrado, caro Celso. Vou nessa. abração

    Curtir

  3. Comentado por:

    Alfredo

    Tem razão é o Brasil da era Lula. É o sanatório geral. País de gente cara de pau, e o presidente tem uma tremenda aprovação. Não da para entender. Povo futebolístico. Indivíduos dirigindo com a latinha de cerveja na mão, acham bonito. Policiais matando gente inocente. Meia hora espancando um rapaz, depois o delegado classifica como sem intenção de matar. O pai desse famigerado delegado, foi atuante na ditadura militar, hoje da uma de bonzinho. Desqualificamos os argentinos, mas tenho certeza que essa coisas não aconteciram lá.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Bandido da Pulícia

    … Depois dessas descobertas (com certeza existem muitas outras camufladas), o Tuma não pode mais continuar na vida Pública………..ele necessariamente tem que ser colocado na Privada……….
    E depois algum herói precisa apertar a descarga……………

    Curtir

  5. Comentado por:

    ALARICO TROMBETA

    A APARENCIA SINISTRA,O PERFIL SOMBRIO…
    E AGORA AS DENUNCIAS QUE CONFIRMAM O ESTUDO DE LOMBROSO…
    A CARA DA DELINQUENCIA NATA DESTE SUJEITO MERECE SER PUBLICADA NOS LIVROS DE MEDICINA LEGAL COMO O ESTEREOTIPO PERFEITO DO CORRUPTOCRATA. A DELINQUECIA BRASILEIRA MERECE UM CAPITULO ESPECIAL NO ESTUDO DA CRIMINOLOGIA.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Fitzcarraldo Silva

    GRÉCIA, BRASIL E OS APOSENTADOS
    Na Grécia, como sempre ocorre no Brasil, e na maior parte dos países governados por demagogos e onde não existe Justiça e a corrupção come solta, sempre que ocorre uma baita crise (sempre fruto de roubalheiras e inchaço das folhas de pagamento do governo, com a contratação de milhares de vagabundos incomPTentes…) sobra para os aposentados…. O governo grego acaba de aprovar uma reforma das aposentadorias, um dos eixos de seu plano de austeridade, que prevê fortes cortes nos benefícios e um aumento da idade para a aposentadoria. Lá, como aqui, o lema é “…tudo prus cumpanheru, tudo prus banqueiru…e ferro nos velhinhos vagabundos “forgados”!!”

    Curtir

  7. Comentado por:

    lucian

    Lula em defesa do Tumão:
    Se a justiça conseguir apresentar alguma prova de que o “lobo mau” comeu a “chapeuzinho”, então o “lobo mau” deverá ser punido como qualquer outro brasileiro, exemplarmente. Mas até lá, o “lobo mau” tem todo o direito de continuar comendo as “chapeuzinhos” que irão aparecendo pelo caminho, ninguém pode negar isto a ele.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Coiter

    Há alguns anos criei, em sede íntima, o Prêmio Bolo Fecal, dedicando troféus aos grandes nomes de nossa política e agentes da administração pública. No início, eram feitas indicações mensais, de acordo com as grandes cag* dos nobres citados acima. Com o passar dos anos notei que deveria fazer indicações semanais. Se o andar dessa charrete se mentiver no ritmo atual, deverei fazer indicações a cada três dias, considerando que alguns beneméritos como Lula já venceram muitas edições. Se Dilma vencer as eleicões, faltará m* de minha parte para homenagear a todos, mesmo que faça homenagens diárias…
    Perdoe-me, caro Nunes, pelo teor desse texto, um tanto deselegante para a grandeza da página.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Mario – SP

    Renato SC Vieira disse:
    10/05/2010 às 14:04
    OBRIGADO PELO DESABAFO.
    Tenho certeza que pensam assim milhões de brasileiros que pensam.
    ——-
    Olá, Renato, foi um desabafo mesmo e olha que não escrevi nem 10% do que me deixa indignado neste país. Tenho certeza que milhões tbm se sentem indignados como eu, pena que seja tão difícil nos mobilizarmos, para juntos mostrar nossa força e acabarmos com essa bandalheira, essa verdadeira república de canalhas.
    Melhoras para o nosso querido e mal-tratado/administrado Brasil!
    Abs!

    Curtir

  10. Comentado por:

    CALÉ

    ESSE TUMA É UM DESQUALIFICADO MENTIROSO. AMIZADE DE 30 ANOS E NÃO SABIA DAS ATIVIDADES DO CHINÊS E COM O AGRAVANTE DE SER DA ALTA CÚPULA DA POLÍCIA.

    Curtir