Clique e assine a partir de 9,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Três vídeos comprovam a tapeação: Dilma lança de novo o plano que Lula inventou em 2009 e nunca desceu do palanque

ATUALIZADO ÀS 11h Em 21 de outubro de 2009, o palanque ambulante estacionou em Ouro Preto para anunciar mais um assombro concebido pelo pai do Brasil Maravilha: “O PAC das Cidades Históricas é a maior ação conjunta pela revitalização e recuperação das cidades históricas já implantado em nosso país”, gabou-se Lula ao lado da ministra Dilma […]

Por Augusto Nunes - Atualizado em 31 jul 2020, 05h34 - Publicado em 22 ago 2013, 12h01

ATUALIZADO ÀS 11h

Em 21 de outubro de 2009, o palanque ambulante estacionou em Ouro Preto para anunciar mais um assombro concebido pelo pai do Brasil Maravilha: “O PAC das Cidades Históricas é a maior ação conjunta pela revitalização e recuperação das cidades históricas já implantado em nosso país”, gabou-se Lula ao lado da ministra Dilma Rousseff, mãe do projeto e já em campanha pela sucessão presidencial. Ainda naquele ano seriam liberados R$ 140 milhões, prometeu o padrinho da candidata. E até o fim de 2012 uma chuva de R$ 890 milhões inundaria 173 cidades distribuídas por todos os estados brasileiros.

As promessas nunca saíram do vídeo abaixo. Ninguém viu a cor do dinheiro.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=Iumy5jOBgTY?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=425&h=344%5D

Continua após a publicidade

Em janeiro de 2013, o plano natimorto reapareceu em Brasília no colo de Dilma Rousseff, que apresentou ao país uma “seleção de projetos para o PAC das Cidades Históricas”. De saída, o governo contemplaria 44 cidades com verbas que somavam R$ 1 bilhão. Outros R$ 300 milhões já haviam sido reservados para a restauração de edifícios históricos de propriedade privada.

As promessas nunca saíram do vídeo abaixo. Ninguém viu a cor do dinheiro.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=SmKK6cdTCVw?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=425&h=344%5D

Nesta terça-feira, Dilma voltou a Minas Gerais para relançar a fantasia. “Eu queria dizer que eu estive aqui em São João del-Rei no primeiro ato da minha campanha presidencial e naquele momento eu prometi que o Brasil teria um PAC das Cidades Históricas”, confessou antes de reprisar a tapeação: “Estou aqui para levar a cabo esse PAC das Cidades Históricas”. Desta vez, a mãe do plano fantasma jurou que, nos próximos três anos, 44 cidades espalhadas por 20 estados serão premiadas com R$ 1,6 bilhão.

Continua após a publicidade

A presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Jurema Machado, garantiu que agora vai começar a sair a bolada que Lula liberou em outubro de 2009. Vai nada, avisa. As promessas nunca sairão do vídeo abaixo. Ninguém verá a cor do dinheiro. Os donos do poder acham que brasileiro engole qualquer tapeação.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=QAfO5HbopTM?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=425&h=344%5D

Publicidade