Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Sobrevoe o Rio ao lado do Homem-Jato

Primeiro e por enquanto único ser humano a voar acoplado a uma asa rígida equipada com quatro motores a jato, Yves Rossy voltou a justificar no Rio de Janeiro, em maio de 2012, a alcunha incorporada ao nome de batismo: Jetman. Depois de saltar de um helicóptero sobre a Lagoa Rodrigo de Freitas, decolou em […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 04h17 - Publicado em 11 mar 2014, 20h12

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=LhR2WMGqjHU?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&feature=share&w=425&h=344%5D

Primeiro e por enquanto único ser humano a voar acoplado a uma asa rígida equipada com quatro motores a jato, Yves Rossy voltou a justificar no Rio de Janeiro, em maio de 2012, a alcunha incorporada ao nome de batismo: Jetman. Depois de saltar de um helicóptero sobre a Lagoa Rodrigo de Freitas, decolou em direção ao Corcovado, sobrevoou a praia de Ipanema e contornou o Pão de Açúcar antes de acionar o paraquedas e pousar em frente do hotel Copacabana Palace.

O aviador suíço controla com um acelerador de mão o equipamento que atinge velocidades de 200 a 300 quilômetros por hora. Para ajustar a trajetória e a altitude, vale-se exclusivamente de movimentos do corpo. A aventura completa durou 11 minutos e 35 segundos, numa altitude média de 1.200 metros. A coluna brinda os leitores com uma versão reduzida do voo com pouco mais de dois minutos. Não perca a chance de embarcar imediatamente.

Publicidade