Clique e assine com 88% de desconto
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Proposta inocente

Boulos explica que exortar bandos de fanáticos a invadirem residências alheias é uma grande brincadeira

Por Augusto Nunes - 6 nov 2018, 20h27

“Olha, eu vou dizer pra vocês, o MTST ocupa terreno improdutivo. A casa do Bolsonaro não me parece uma coisa muito produtiva”. (Guilherme Boulos, líder do MTST, durante um ato a favor de Fernando Haddad em 10 de outubro, animando os militantes que gritavam “o Bolsonaro, presta atenção, a sua casa vai virar ocupação”)

“Bolsonaro citou-me nominalmente por ter, segundo ele, ‘ameaçado invadir sua casa’. Não é verdade. Valeu-se de uma ironia que fiz em uma manifestação e que todos que lá estavam ou assistiram assim notaram“. (Guilherme Boulos, líder do MTST, num artigo neste domingo na Folha, explicando que incitar fanáticos a invadirem casas alheias é uma grande brincadeira)

 

Publicidade