Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Mistérios brasileiros

Haddad obriga o país que pensa a perguntar-se como Haddad passou num concurso público para uma universidade prestigiada

Por Augusto Nunes - Atualizado em 14 jan 2020, 08h05 - Publicado em 14 jan 2020, 07h05

“Como Weintraub passou num concurso público como candidato único para uma universidade federal prestigiada, sendo de extrema-direita e semianalfabeto?”. (Fernando Haddad, sem ocupação conhecida desde o fiasco nas urnas de 2018, ao criticar no Twitter a declaração do ministro da Educação segundo a qual a maioria dos concursos públicos seleciona esquerdistas, aparentando a mesma surpresa demonstrada pela multidão de brasileiros que se perguntam como Fernando Haddad passou num concurso público para uma universidade prestigiada, mesmo confundindo “cassar” com “caçar” e achando que cabeçalho é “cabeçário”)

Publicidade