Clique e assine a partir de 9,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Inveja mata

Zé de Abreu vai morrer sonhando com um cargo que o liberte da vida de coadjuvante condenado ao papel de cafajeste da novela

Por Augusto Nunes - Atualizado em 23 jan 2020, 16h42 - Publicado em 23 jan 2020, 15h42

“A mulher ideal para participar do governo nazista-homofóbico-miliciano”. (José de Abreu, que se inspira no Zé de Abreu da vida real para caprichar no papel de sempre — o cafajeste da novela —, ao comentar no Instagram o convite recebido por Regina Duarte para assumir a Secretaria Especial da Cultura, morrendo de inveja por jamais ter sido lembrado para uma vaga no ministério de Dilma ou no Alto Comando, chefiado por Lula, do maior esquema corrupto de todos os tempos)

Publicidade