Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Gente que mente

Gleisi Hoffmann jura que apoiar a ditadura venezuelana, por exemplo, é uma demonstração de generosidade e um gesto humanitário

Por Augusto Nunes 17 ago 2017, 13h34

“Não podemos abrir mão da solidariedade e da compaixão, da justiça social e da fraternidade. Isso é o mínimo de humanismo que nos resta!”. (Gleisi Hoffmann, senadora pelo Paraná e presidente do PT, tentando convencer eleitores incautos de que no peito de uma bolivariana incurável identificada nas listas da Odebrecht pelos codinomes Amante ou Coxa, e acusada de embolsar R$ 1 milhão por baixo do pano, também bate um coração)

Publicidade