Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Chegou o camburão

Locutor substituto culpa o médico, Deus e a mulher do titular do programa pela dor

Por Augusto Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 20h45 - Publicado em 14 set 2017, 11h46

“Nosso Garotinho até tentou, você viu, até tentou fazer o programa hoje, mas a voz foi embora, e a orientação médica é que ele pare de falar. Agora ele tem que se cuidar. O marido que pertence à Rosinha vai se cuidar para amanhã estar de volta, se Deus quiser, quando estiver bom. Já falei com ele, volta quando estiver bom. Eu cuido aqui do programa com muito carinho”. (Cristiano Santos, radialista, informando que Anthony Garotinho precisou interromper bruscamente o programa que apresenta na Rádio Tupi do Rio de Janeiro por “orientação médica”, novo codinome da viatura da Polícia Federal que chegou para recolher um velho freguês do banco traseiro)

Publicidade