Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Renan Calheiros conquista o HSV de outubro e dedica o troféu ao ex (e futuro) colega Eduardo Cunha

O pódio foi completado por Paulo Bernardo, especialista em expropriar dinheiro de aposentados endividados, e Eugênio Aragão, autor da Teoria da Corrupção do Bem

Por Branca Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 21h24 - Publicado em 5 nov 2016, 21h35

Atualizado às 21h35

RenanHSV

“Dedico o troféu ao ex e futuro colega Eduardo Cunha, figura ilustre da República brasileira que hoje abrilhanta o elenco de figurões da República de Curitiba”, emocionou-se Renan Calheiros ao receber o título de Homem sem Visão de Outubro. “Convivemos amistosamente durante muitos anos e desconfio cada vez mais que nos reencontraremos em breve”. No discurso de vitória, o presidente do Senado também fez questão de citar Renan Filho, atual governador de Alagoas, e o ex-presidente Fernando Collor. “Ajudei a eleger os dois e agora trabalharei para que conquistem também o HSV, um prêmio que, antes de mais nada, é um reconhecimento pelo conjunto da obra de um político que não vê diferenças entre um currículo e um prontuário”.

Desde terça-feira, 1º de novembro, a Comissão Organizadora do HSV tentava, em vão, encontrar Renan Calheiros em seu gabinete. O único funcionário que estava nas dependências do Congresso informou que os parlamentares decidiram tirar uma semana de folga. “Já que o feriado caía na quarta-feira, e como ninguém aqui trabalha segunda e sexta, eles decidiram degolar a terça e a quinta”, justificou o servidor, antes de esclarecer que aparecera por lá porque esquecera o carregador do celular. “Se me pegarem aqui, vou ficar mal no retrato. Eles acham que assim o governo economiza nas contas de água e luz”.

Renan foi localizado numa praia particular de Alagoas, degustando uma batida de caju, e ficou com os olhos marejados ao ser oficialmente informado da excelente performance no HSV. “Num dia o Supremo tenta dar um golpe proibindo que parlamentares com ficha suja ocupem cargos na linha sucessória presidencial”, filosofou. “No outro, ganho este troféu, prova de que ainda existe Justiça nesse país. Assim é a vida pública”.

Com 10.819 votos (72% do total de 15.052 votos), Renan estabeleceu uma ampla vantagem sobre o segundo colocado, Paulo Bernardo (1.457 votos ou 10%), especialista em tungar dinheiro de aposentados endividados. O pódio foi completado por Eugênio Aragão (1.308 votos ou 9%), que culpou a elite conservadora pela derrota. “Eles estão perseguindo o PT até na enquete do HSV”, reclamou o ex-ministro de Dilma Rousseff, autor da Teoria da Corrupção do Bem. Seguiram-se os candidatos Marcelo Freixo (1.093 votos ou 7%), Eduardo Cunha (216 votos ou 1%) e Marcelo Crivella (159 votos, 1%).

Foi mais uma demonstração de patriotismo, discernimento e espírito cívico, leitores-eleitores! E já começou a briga de foice pelo título de Homem sem Visão de Novembro! É a penúltima vaga antes da finalíssima do ano! Lance seu candidato! E que vença o pior!

Continua após a publicidade
Publicidade