Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para azar da seita que venera corruptos, Joaquim Barbosa é um homem honesto

O ministro Joaquim Barbosa já esclareceu que nunca figurou em listas de passageiros da FABTur. Quando viaja entre Brasília e o Rio de Janeiro, o presidente do Supremo Tribunal Federal usa passagens aéreas da cota a que têm direito todos os integrantes da corte. Foi o que fez na última sexta-feira de maio, quando embarcou […]

O ministro Joaquim Barbosa já esclareceu que nunca figurou em listas de passageiros da FABTur. Quando viaja entre Brasília e o Rio de Janeiro, o presidente do Supremo Tribunal Federal usa passagens aéreas da cota a que têm direito todos os integrantes da corte. Foi o que fez na última sexta-feira de maio, quando embarcou para o fim de semana em seu apartamento no Rio. Também contemplados com cotas idênticas, é o que fazem parlamentares e ministros de Estado que não requisitam jatos da Aeronáutica. Na tarde de 2 de junho, Barbosa assistiu no camarote de Luciano Huck ─ um filho do ministro trabalha na produção do programa do apresentador da Globo ─ ao jogo entre o Brasil e a Inglaterra. Ele não estava no Maracanã na final da Copa das Confederações.

Estes são os fatos. O resto é coisa dos blogueiros de aluguel a serviço dos corruptos que o ministro não tem medo de punir. São eles os responsáveis pela disseminação de invencionices que eventualmente confundem também jornalistas íntegros. Como já não pode esconder que é chefiada por sacerdotes bandidos, a seita lulopetista mantém ativada 24 horas por dia a usina de mentiras destinadas a provar que todos os brasileiros são gatunos ou vigaristas. Os decentes são milhões, avisa a revolta da rua. E estão indignados com a turma contemplada pelo governo com a licença para roubar impunemente.

A infâmia do momento tenta convencer a plateia de que não há diferenças entre uma viagem regular do relator do mensalão e a farra aérea protagonizada por gente como Lula, Rose Noronha, Sérgio Cabral, Garibaldi Alves, Renan Calheiros ou Henrique Alves. Infelizmente para o bando que venera quadrilheiros, o ministro nada fez de ilegal ou imoral.

Logo serão julgados os derradeiros recursos dos condenados pela roubalheira descoberta em 2005. Os participantes das manifestações de protesto exigem o cumprimento das penas fixadas pelo STF. A última esperança da quadrilha é arrastar o relator para o pântano. Não vão conseguir. Para desgraça dos mensaleiros, e para sorte do país que presta, os defeitos do presidente do STF não incluem a desonestidade.

Joaquim Barbosa não está na mira do clube dos cafajestes pelos surtos de intolerância ou por espasmos populistas. Não virou alvo pelos erros que comete, mas por ter deixado muito claro que existem no Brasil juízes sem medo.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    franklin coutinho

    Estes petralhas sao formados em difamação e injurias.Estou esperando agosto chegar pra ver a onça beber água, o bicha pegar( né não Gilberto Carvalho?) e os petralhas atras das grades; não porque queira e sim porque a justiça exige que paguem por suas falcatruas, corrupção, roubo,etc,etc…

    Curtir

  2. Comentado por:

    Rogerio Cartas

    Segundo o sistema interno da UERJ JB estaria hoje prestando “serviços administrativos internos” por autorização do Reitor e não lecionando como deveria ser para um Professor-Adjunto. Ocorre que a Constituição Federal proíbe este tipo de acumulação de cargos públicos, e admitiria apenas, no máximo o do magistério com o de ministro do Supremo. Onde está o Misnistério Público Estadual que até agora não abriu a investigação para fins cíveis e penais?

    Curtir

  3. Comentado por:

    Sérgio Pereira Alvim

    Grato pela costumeira CORAGEM do nosso Juiz Joaquim Barbosa, e pela nobre honradez desta matéria em sua defesa.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Maria

    Estamos perdidos…

    Curtir

  5. Comentado por:

    geraldo fernandes santos

    tenho total confiança na probidade dêle, seria bom se êle ainda se doasse e saísse candidato á presidencia, mudaria o BRASIL! GÊ… RIBEIRÃO PRETO – SP

    Curtir

  6. Comentado por:

    Zezo Oliveira

    Também sou um “Homem Livre” mas será q o JB aceitaria ouvir o q eu penso dele? Honestidade eu quero ver qndo do julgamento de outros corruptos q estão por vir.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Maria da Silva

    Coitado daqueles vendados pelos panos que cobrem toda a sujeira por trás dos que são aclamados pelos holofotes populares e dominações políticas e midiáticas.

    Curtir