Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Os holofotes logo voltarão a iluminar a face escura do criador e presidente vitalício do Bloco do Petrolão

As provas reunidas pela Lava Jato gritam que foi Lula o autor do enredo, o coreógrafo, o diretor de bateria e o mestre-sala do maior desfile de corruptos de todos os tempos

Por Augusto Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 22h33 - Publicado em 8 jun 2016, 10h07

Como a devassa do assalto à Petrobras se tem concentrado, neste começo de junho, na ala do PMDB, a torcida do PT finge esquecer que foi Lula o criador do Bloco do Petrolão, que dirigiu com poderes de presidente vitalício até que a Operação Lava Jato entrasse na avenida e atravessasse o samba da bandidagem.

Foi Lula o autor do enredo, o coreógrafo, o diretor de bateria e o primeiro mestre-sala ─ que a partir de 2010 teve Dilma Rousseff como porta-bandeira. Foi Lula quem definiu os movimentos dos parceiros de delinquência, executados em perfeita sintonia por passistas de diferentes partidos.

Foi ele o puxador do maior desfile de corruptos da história da Humanidade, que juntou o que há de pior no PT, no PMDB, no PP e em gangues menos numerosas da base alugada. Comparados ao protagonista ainda em liberdade, todos os outros gatunos não passam de coadjuvantes esforçados.

O Brasil decente sabe que o Petrolão é coisa de Lula. Amparada nas incontáveis provas e evidências reunidas pelos condutores da Lava Jato, a Justiça saberá o que fazer. O carnaval da União dos Larápios acabou.

http://videos.abril.com.br/veja/id/9a74099c750ad01cf222868ce6556c7f?

Continua após a publicidade

Publicidade