Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Oliver: Nogueira e cupim

VLADY OLIVER Evidente que não quero dar escada pra bandido, mas tem um tal de “Diário do Fim do Mundo” que se debruça em explicações sobre o “suposto” ódio entre o PT e a revista VEJA. Esse ódio resultaria do fato de que o governo se recusa a dar dinheiro à publicação. Claro que, na argumentação […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 00h02 - Publicado em 24 nov 2015, 19h07

VLADY OLIVER

Evidente que não quero dar escada pra bandido, mas tem um tal de “Diário do Fim do Mundo” que se debruça em explicações sobre o “suposto” ódio entre o PT e a revista VEJA. Esse ódio resultaria do fato de que o governo se recusa a dar dinheiro à publicação. Claro que, na argumentação do tal jornalista com nome de árvore, fica implícita que essa é a forma de cooptação que a quadrilha adota.

Na visão turva da figura, o governo federal não tira os recursos da revista por medo. Quer dizer que o governo “paga” todo mundo para falar bem dele? E isto é absolutamente normal, na cabeça calhorda do sujeito? Quanto ele recebe para fazer o papelzinho sujo, visto que há um bannerzinho da acumpanheirada pétubrais logo de cara em sua quitanda?

Diz o gajo que é jornalista. E não vê nada de errado em escrever o que determina quem aluga sua pena. O que está errado é o governo distribuir dinheiro entre desafetos, que ele qualifica de cínicos, demagogos e criminosos. Não é um mimo? Por último, o sujeitinho, que mal disfarça seu jihadismo em favor da pilantragem, ensina a forma de “entender” essas pendengas: “Procure o dinheiro.” Eu procurei. Tá lá a verbinha picareta, solenemente representada pelo anúncio da petroleira vagabunda no espaço alugado.

Vocês entendem agora por que é preciso defenestrar essa gente da teta pública? O juiz Sérgio Moro vem fazendo um dramático apelo pela decência na política. Esse apelo não ganha sequer um pé de página nas publicações companheiras e afins. Aliás, não repercute sequer na própria esfera de atuação, que é o Judiciário. Afirmam os picaretas que, se o lulão for preso. ninguém segura os “movimentos sociais”. É mesmo? Eu duvido muito. Ainda acho que a polícia será chamada para prender bandidos e não xerifes. E pago pra ver estes calhordas se insurgindo contra a sociedade, farta até o talo de vigaristas.

Eles invadiram o terreno em frente da minha casa. Foram retirados pacificamente pela polícia. Mas faltou pouco para que as 2 mil famílias que moram em meu condomínio descessem o porrete pedagógico na canalhada. Faltou muito pouco. Vão pro inferno. Gente da laia desse jornalista eu rebato com minha frigideira de fazer panquecas. Nem preciso da usada para fritar bifes. Vagabundos.

Continua após a publicidade
Publicidade