Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O orlando de 4 bilhões de reais e o recomeço da farra olímpica

Em janeiro de 2009, o Tribunal de Contas da União constatou que foi estabelecido, nos Jogos Pan-americanos do Rio, um recorde de espantar qualquer especialista internacional em desvio de verbas: o superfaturamento chegou a 1.000% de altitude. Graças a proezas semelhantes, os organizadores do Pan-2007, liderados por um aparente zero à esquerda, operaram o milagre […]

Em janeiro de 2009, o Tribunal de Contas da União constatou que foi estabelecido, nos Jogos Pan-americanos do Rio, um recorde de espantar qualquer especialista internacional em desvio de verbas: o superfaturamento chegou a 1.000% de altitude. Graças a proezas semelhantes, os organizadores do Pan-2007, liderados por um aparente zero à esquerda, operaram o milagre da multiplicação do zero à direita.

Em 4 de abril de 2006, quando Orlando Silva virou ministro do Esporte, o evento estava orçado em R$ 386 milhões. Em parceria com o Comitê Olímpico Brasileiro e a prefeitura carioca, o representante do PCdoB no primeiro escalão conseguiu torrar 10 vezes mais. Orlando Silva continua ministro. O paradeiro de boa parte dos R$ 4 bilhões continua ignorado.

Num país menos cafajeste, o campeão da gastança teria sido prontamente demitido. No Brasil da Era Lula, ficou melhor no retrato. Acampado no mesmo gabinete, administra no momento a catarata de verbas federais destinadas à Copa do Mundo de 2014 e à Olimpíada de 2016. Há estádios a construir, baías a despoluir, metrôs a prolongar, um mundaréu de inaugurações de araque a promover ─ até aeroportos a reformar, sabe-se agora. O que não há é tempo a perder.

Nesta quarta-feira, Silva apareceu no Congresso para avisar que 13 aeroportos precisam ser remodelados em regime de urgência urgentíssima. Como licitações são demoradas, melhor esquecer normas, regras, leis e outras mesquinharias. Melhor deixar por conta dos supercartolas a escolha das empresas que embolsarão, em conjunto, R$ 4 bilhões. Isso mesmo. Sem ter explicado que fim levaram aqueles R$ 4 bilhões, Orlando Silva vai distribuir outros R$ 4 bilhões.

Durante o governo Figueiredo, o ministro Mário Henrique Simonsen espantou-se com a gula do colega Mário Andreazza. “Ele pede tanto dinheiro e com tanta frequência que sugeri a criação de uma unidade monetária chamada andreazza”, divertia-se Simonsen. “Um andreazza valeria 1 trilhão de cruzeiros. Não muda nada, mas pelo menos a gente lida com menos zeros”.

O governo resolveu transformar o ministro que usa cartão corporativo até para comprar tapioca no tesoureiro do Planalto para os Jogos Olímpicos. Ficaria mais barato homenagear o fabricante de despesas duvidosas com a ideia de Simonsen. Lula deve criar imediatamente o orlando. Um orlando hoje estaria cotado em 4 bilhões de reais. Pode até valer um pouco mais em transações nas catacumbas de Brasília. Só sairá de circulação quando a Justiça começar a funcionar, o camburão estacionar do outro lado da rua e a gatunagem engravatada aumentar a população carcerária.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    esbofeteador

    GENTE É MESMO DE FAZER O CIDADÃO SE ODIAR. SIM PORQUE CADA DIA QUE LEVANTO PERGUNTO A MIM MESMO, COMO É POSSÍVEL UM PAÍS COM 190 MILHÕES DE PESSOAS ASSISTIR A TANTA DELIQUÊNCIA, TANTA SAFADEZA. POR MUITO MENOS FIZEMOS O IMPEACHMENT DO COLLOR QUE COMPARADO A ESTE LULA, MICHEL TEMER, SARNEY, RENAN, E TODA ESSA CORJA QUE COMANDA O PODER LEGISLATIVO E QUE APARELHOU O ESTADO BRASILEIRO E SUAS EMPRESAS ESTATAIS DE CABO A RABO PARA EXECUTAR ESSE PLANO DIABÓLICO DE ESTORQUIR O ERÁRIO PÚBLICO COMO NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS?? E ACIMA DISSO TUDO ASSISTIMOS ESTES DELINQUENTES FAZER ESCOLA NA GRANDE MAIORIA DAS ASSEMBLÉIS LEGISLATIVAS DE TODOS OS ESTADOS DA FEDERAÇÃO E EM GRANDE PARTE DOS MUNICÍPIOS DESTEPAÍS O QUE NOS FAZ PERDER AS ESPERANÇAS NA NAÇAO DE UMA VEZ POR TODAS.

    Curtir

  2. Comentado por:

    TONI FERREIRA

    Poderia olhar para a foto desse ministro e, parafraseando o bom sambistas, dizer: “O teu semblante não nega”. O pior de tudo é o comportamento da base governista que fala que a testemunha e duunciante dos desvios das verbas do Ministério do Esporte, enroladas pela ONGs “é um desqualificado.” Caros parlamentares, defensores da moral governista “desqualificados” são aqueles que não têm qualificação para os cargos de ocupam. E isso é muito sindicato, isso é muito PT. Partido que para o maior de seus ídolos, “para ser Presidente da República, não precisa de escolaridade não.” Isso me lembra o raciocínio bizonho, mas de certo modo verdadeiro, de que no Brasil somente vai preso “p. p. e p. Os grandes estudiososos da criminalidade sabem do que estou falando e os petistas ” a lá VACAREZZA” também. Da mesma forma os “Luláticos” (esse termos é de minha autoria).

    Curtir