Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O maquinista falastrão do trem-bala apita em todas as curvas do país sem ferrovias

O presidente Lula já apareceu fantasiado de piloto de avião, cangaceiro, noivo de festa junina, cavaleiro, cacique, caminhoneiro, sem-terra, farofeiro com isopor, índio boliviano, rei africano, cartola, dono do time, jogador de futebol, churrasqueiro, até de estadista. Por que não brincar de maquinista de trem-bala? A rede ferroviária brasileira é pouco mais que nada, o […]

O presidente Lula já apareceu fantasiado de piloto de avião, cangaceiro, noivo de festa junina, cavaleiro, cacique, caminhoneiro, sem-terra, farofeiro com isopor, índio boliviano, rei africano, cartola, dono do time, jogador de futebol, churrasqueiro, até de estadista. Por que não brincar de maquinista de trem-bala? A rede ferroviária brasileira é pouco mais que nada, o sistema de transporte de passageiros está em frangalhos, faltam trilhos, locomotivas, ferrovias. Mas o País do Carnaval não fixa limites para a fantasia.

“Vai ter gente que não vai gostar, porque estamos gastando dinheiro no trem-bala”, recitou outra vez, sempre duelando contra o sujeito indeterminado. “Essa gente quer fazer um trem lesma, mas nós queremos logo o bicho mais ligeiro. O pessoal viaja para China e lá o trem é maravilhoso, mas aqui no Brasil é aquele toc-toc pendurado. O Brasil tem competência e vamos fazer”. Com um presidente que diz essas coisas, nenhum país pode fazer muito.

A menção à China confirma que o chefe de governo é fruto do cruzamento da soberba com a ignorância. Em 2002, quando os chineses embarcaram pela primeira vez num trem de alta velocidade (TAV), a malha ferroviária tinha 54 mil km de trilhos espalhados por um território de 9,6 milhões de quilômetros quadrados. O Brasil tem 8,5 milhões de quilômetros quadrados e menos de 29 mil km, quase todos administrados por empresas privadas e restritos ao transporte de cargas.

A frequência e a desenvoltura com que despeja vigarices ferroviárias sugere que, para Lula, brasileiro aceita qualquer número. O silêncio dos adversários reafirma que a oposição odeia conferir contas. Se não fosse assim, multidões de adversários estariam debruçados sobre relatórios oficiais que, além de implodirem as invencionices federais, retratam o espetacular descarrilamento da tese da herança maldita: basta colocar em trilhos paralelos o segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso e o primeiro do sucessor. Entre o começo de 1999 e o fim de 2002, os investimentos em ferrovias somaram R$ 601 milhões. Entre janeiro de 2003 e dezembro de 2006, ficaram em R$ 519 milhões.

Só Lula consegue ser pior que Lula, atestou o mais recente balanço do PAC. De janeiro de 2007 a abril de 2010, o governo triplicou os gastos do primeiro mandato para anexar à rede apenas um trecho de 356 km da Ferrovia Norte-Sul, que começou a ser construída em 1987 e foi sucessivamente interditada pelas milícias do PT. Num discurso pronunciado em Aracaju no ano seguinte, o Lula oposicionista incluiu a obra entre as provas de que “José Sarney é o maior ladrão do Brasil”.

“O presidente da República”, berrou o palanqueiro, “ao invés de fazer açude, ao invés de fazer cacimba, ao invés de fazer poço artesiano ou fazer irrigação no Nordeste, vai gastar 2 bilhões e meio de dólares pra construir uma ferrovia, Norte-Sul, ligando a casa dele no Maranhão até a casa dele em Brasília”. Nada como um trilho depois do outro: em quatro anos, Lula torrou R$1,15 bilhão no que lhe pareceu, até o fim do século passado, “um monumento à gastança”.

Canastrões não se inibem por tão pouco, avisa a performance do protagonista da farsa. Se não há obras a inaugurar, sobram pedras fundamentais, licitações, leilões e editais. Se quase nada foi feito, muito se fará, garante a discurseira do presidente e da sucessora que inventou. Nos próximos quatro anos, anda declamando a dupla no comício mais longo de todos os tempos, o Brasil ferroviário será vitaminado com R$ 43,9 bilhões ─ 40 vezes mais que o dinheiro aplicado nos dois mandatos do supergovernante. Pelo menos R$ 33 bilhões serão engolidos pelos 500 km do trem-bala.

Em 2008, quando foi incluído no PAC, o trem-bala custaria R$ 20 bilhões, seria licitado em 2009 e começaria a circular em 2014, para mostrar aos turistas deslumbrados com o anfitrião da Copa do Mundo que com o Brasil ninguém pode. Há 10 dias, quando Lula e Dilma inauguraram a promessa de começar a costrução assim que puderem, o trem-bala brasileiro transformou-se no primeiro da história que, ainda na fase do edital, ficou 50% mais caro e acrescentou mais dois anos ao prazo originalmente fixado para o fim das obras.

O maquinista do trem fantasma segue apitando em todas as curvas do país sem ferrovias. Mas o histórico da Era Lula informa que o colosso não ficará pronto em 2016. Talvez não fique pronto nunca. Melhor para o Brasil.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    fpenin

    Augusto,
    Concordo com tudo o que o brilhante jornalista falou, mas, poderias estender um pouquinho a lista dos SEM: sem ferrovias, sem estradas, sem postos de saúde, sem hospitais, sem educação, sem esgotos e, principalmente, sem vergonha na cara…Ah, parabéns pelo Roda Viva de ontem. Ficar cara a cara com o pai do governador Cabral e não escorregar na tentação de uma perguntinha sobre o desempenho do filhote é, no mínimo, sinal de grande profissionalismo.Um abraço.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Natal Santana

    A única velocidade cada vez mais desabalada que vemos, é a roubalheira, a disfarçatez, a cara de pau dos governantes… A fixação de Dilma pelo trem-bala parece pirraça de criança em que o pai explica didaticamente que não pode comprar determinada coisa. o Pirralho ouve e ao final da exposição replica: “eu queeeero issooooo”… Estou vendo a hora em que os “super executivos” do governo federal vão declarar que… bem, dada a desistência desses “empresário não partidários do risco em empreendimentos”, o governo vai criar uma estatal especialmente para construir e operar o trem-bala! E as oposições dirão: “nossa oposição é proativa, não podemos impedir o crescimento do pais”… e os patos chamados brasileiros de bem, vão pagar por isso! Vate retro!!!

    Curtir

  3. Comentado por:

    geremias

    Não existem coisas mais véloz e rápida que os assaltos dos ladrões PeTistas é realmente um assombro a toda população e as autoridades enquanto isso cruzam os braços é uma vergonha, temos que falar aqui neste espaço, pois os parlamentáres são a minoria as alternativas para incrimina-los são muitas mas no hora de votar sempre perdem, esse sapo safado de uma peste, sempre aparece para o povo saber que a qual quer momento pode ser concorrente para proxima, será meu Deus que isso pode acontecer tomará que nunca nunca mesmo. Fuuuuuiiiii,

    Curtir

  4. Comentado por:

    Francy

    Não ví até agora a GLOBO falar sobre os atentados nas embaixadas da França e USA na Siria…alguém me explica????kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir

  5. Comentado por:

    Wilson Moreira Correia

    Esta figuara, a história há de confirmar que será um dos maiores traíras do povo que o Brasil produziu até hoje. Será um dos grandes reforçadores/realizadores da união entre o neoliberalismo e o populismo no Brasil que sangra a vampiragem de políticos corruptos e a serviço do capital financeiro mundial, um dos maiores cânceres social e econômico do planeta. Esse é o cara que conseguiu dá um basta da indignação do povo brasileiro, só comparável o golpe militar orquestrado pela embaixada norte americana de 64. Mas é um assunto para a história e para o povo brasileiro resolver.

    Curtir

  6. Comentado por:

    arilson sartorato

    QUE FOTOGRAFIA REPUGNANTE; O MONSTRO E SUA CRIATURA. SERVIRIA BEM PARA CARTAZ DE FILME DE TERROR CLASSE B>

    Curtir

  7. Comentado por:

    Angelo

    Senhores,para esse lunático não esclarecido é aquele garoto boquirroto que quer um trenzinho do
    Papai Noel,sem querer saber onde pode brincar,pois
    trenzinho usa trilhos,não é igual a carrinhos,que
    falta faz um cérebro na cabeça de um garoto e ou
    garota boquirrotos.!!!!!

    Curtir

  8. Comentado por:

    luis renato

    Prá dar um aumento de 1% aos aposentados é aquela choradeira , mas para desviar bilhões em obras superfaturadas sobra dinheiro. Que nojo me dá desse gente.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Saulo

    NEM O CAPO ACREDITA NISSO!
    O capo Zé Sarney, no passado criticado por Lula e pelo PT como sendo o maior corrupto da história do Brasil e sendo no presente um ferrenho aliado dos PTralhas, disse hoje (14/07) no Globo News, que quando presidente também pensou no Trem Bala, mas não teve a repercussão internacional que esperava. Hoje, segundo Sarney, o Trem Bala continua inviável pois não há interesse internacional por parte de grandes empresas em tocar a obra. Na Europa e nos EUA, disse Sarney, as construtoras também não se interessam por esse tipo de obra. Está ai pois, mais uma herança maldita do Petralhão para sua esquisita criatura.

    Curtir

  10. Comentado por:

    JULIANO

    Bem feito para o brasileiro burro igual o MOLUSCO palnqueiro e ainda vem mais esperem

    Curtir